quinta-feira, 30 de maio de 2013

Beber É Pecado? | Bebidas Alcoólicas | Evangélicos


Pecado É Beber Às Claras Ou Às Escondidas?


Crente pode beber?
Já vimos falando sobre toda essa coisa de ser ou não ser pecado vários tipos de comportamento. Minha posição sobre a temática foi explicitamente colocada na postagem "Tudo Me É Lícito Mas Nem Tudo Me Convém" (CLIQUE AQUI). Tenho certeza de que você será edificado ouvindo esse post. Agora, uma outra questão que nunca havia parado pra pensar, mas parece interessantíssima é a fronteira entre a compaixão e a hipocrisia. O apóstolo Paulo aconselha a sempre enxergarmos o próximo como mais importante. Isso requer abrir mão de um gosto particular pela saúde espiritual alheia. É sobre isso que vamos explanar a partir de agora.

A Bíblia É Maior Do Que O "Eu Acho Que"


Se concordarmos nisso, aceitaremos resignados que bebida alcoólica não constitui pecado. Os versículos mais contundentes condenam a embriaguez, no texto, também dita como "encher-se" (Pr 20.1; Pr 23.19-21; Pr 23.29-35; Pr 31.1-7; Is 5.11; Is 5.22, 1Co 6.9-10; entre outros). O menino vai logo esbravejar dizendo que Jesus bebeu vinho, o que é difícil dizer, já que, no original o mesmo termo era utilizado para vinho e suco de uva. Aquele passa por um período de fermentação, o que leva a crer que no primeiro milagre Ele transformou água em suco de uva. Só que também era improvável pelo costume da época servir suco nas festividades. 

Enfim... o próprio apóstolo Paulo diz a Timóteo para fazer uso de um cálice por dia ressaltando a aplicação medicamentosa do vinho. Mais uma vez, eu reitero o convite para você ouvir o post "Tudo Me É Lícito Mas Nem Tudo Me Convém" por acreditar que ele ilumina a reflexão. Passemos, então, adiante.

Hábito Comum Nas Igrejas Tradicionais


Igreja Batista, Igreja Presbiteriana entre outras não condenam o consumo moderado de vinho. A dúvida é normal bem como a pobre argumentação de que se lá pode aqui também deveria poder. A interpretação da Bíblia é única, porém, não existe conflito em se dar uma particular aplicação ao que não macula a sã doutrina. O cristianismo é uma longa caminhada de aprendizado contínuo. A busca por mais intimidade com Deus e usufruto da Sua graça redentora, pois,  para liberdade nós fomos chamados. Partindo desse quadro, vamos agora a uma reflexão trazida por um leitor do blog.

Evangélico Não Beber Em Público E Beber Em Casa


1. Você é cristão e está na roda da galera da faculdade, sexta-feira, à noite. Todos bebem, menos você. 

É isso que no fundo no fundo eles esperam. Porque somos julgados pela aparência, sempre, e o mesmo que incentiva a beber será o primeiro a apontar numa outra ocasião. Veja outros aspectos:

  • se você tiver cargo de liderança na igreja, mesmo que não esteja consumindo, se você for visto, vão dizer que você estava bebendo. É assim que funciona. O líder é sempre colocado como um quase papa e, portanto, se esse é o seu caso, melhor nem estar lá;
  • se você beber, se põe numa igualdade desnecessária com os não-cristãos. Eles não entenderão sua explanação sobre liberdade cristã e as cartas aos Coríntios. Esqueça! Se você ceder na intenção de ser aceito, being! being! being! Você está pecando, já que, sua consciência lhe diz uma coisa, sua moral lhe diz outra e você faz uma terceira coisa.


2. Vamos a outro exemplo: uma igreja está localizada numa favela onde com frequência faz ações sociais (aplicação de flúor, auxílio jurídico, palestras sobre doenças...). O pastor e toda membresia é convidada pelo líder comunitário para inauguração da quadra poliesportiva. Haveria algum mal dos irmãos estarem com seus pratinhos de feijoada e copos de refrigerante  na mão confraternizando com a rapaziada em meio ao pagode e à cerveja?

Não, pois a igreja se comunica com o meio social no qual está inserida. Ser participativa torna-a mais acessível o que não trará escândalo a ninguém, mesmo a um novo convertido estar ali. E socializar o suquinho de cevada? Aí, não parece conveniente de forma nenhuma porque não é isso que eles esperam. A rapaziada não imagina ver o pastor e os irmãos "chapando o côco", tá ligado? Ainda que seja um mero cálice de vinho pra ajudar na digestão. Até porque essa é a imagem que ficará pros de fora e os de dentro, especialmente os novos convertidos. Como se pode chamar atenção deles por qualquer questão no futuro? Eles sempre usarão como argumento "É... mas naquele diz você também tava bebendo lá!". Sua autoridade, ainda que não seja líder, ficará comprometida.

2.1 Considere a mesma situação sendo que, embora na favela, a igreja é distante do povo. Não existem vasos comunicantes com a população ao redor que mal sabe quem é o pastor.

Se você for com mais três ou quarto irmãos, estará pecando! Isso mesmo! Por quê? Pelo que está implícito na conduta aceita pela congregação. Manter distância do mundo se trata disso para sua denominação, infelizmente, logo, se você congrega lá, dá a entender que aceitou a maneira de ser que lhe foi  imposta. Se tiver cargo de liderança, aí, meu filho, o banco é certo! Estar acompanhado de outras ovelhas piora muito e fará você ser adesivado de rachar a igreja, de estar querendo colocar outros hábitos e costumes etc. etc. etc. Esse é o preço de aceitar ser líder, mano, é assim que é. Está em jogo não apenas a sua imagem, mas a imagem daquela denominação, entendeu?

Eu sei, é curioso e contraditório. Os líderes apreciam vinho entre si, nas reuniões, nos almoços e confraternizações de liderança, mas se você for a um churrasco "do mundo" mesmo sem beber será recriminado. Como diz um brother meu, "Esses creeentes!!!".

3. Você é um bom moço. Preza pelas tradições. Honra o nome da igreja. Gosta de um vinhosinho  porém, jamais, em tempo algum se sentou na roda dos não-cristãos e muito menos bebeu em público. Quando o faz, somente nos almoços juntamente com a família. Hipocrisia?

Não. 

Veja o que diz o apóstolo Paulo: 

"Tenham cuidado, entretanto, para não usarem sua liberdade para comê-lo, a fim de não levarem algum irmão em Cristo, cuja consciência é mais fraca do que a de vocês, a cometer pecado"

"E pecar contra seu irmão, encorajando-o a fazer algo que ele pensa que está errado, é um pecado contra Cristo".

"Portanto, se comer carne oferecida a ídolos fizer meu irmão pecar, não comerei nem um pedacinho em toda a minha vida, porque não quero feri-lo, de maneira alguma". (2Co 8.10,12,13; Bíblia Viva).

Repare, o problema não é a sua consciência e sim a consciência alheia já que se alguém faz algo por te ver fazendo... é muito provável dele fazer com a consciência pesada. Exatamente como escrevi acima sobre beber pra agradar os outros. Sabe quando você faz uma coisa, mas logo se arrepende? É disso que Paulo está falando. Mais dos seus conselhos:

"Portanto, não sejam pedra de tropeço para ninguém, quer sejam eles judeus, gentios ou cristãos. Esse é o plano que eu também sigo. Procuro agradar a todos em tudo quanto faço, não fazendo aquilo de que gosto, mas que é o melhor para eles, a fim de que possam ser salvos" (1Co 10.32-33).

Conclusão


Recapitulando, adotemos que não se pode pecalizar o que a Bíblia não chama de pecado, porém, não é porque uma coisa não está explicitamente dita como pecado que ela não o seja. Não há distorção interpretativa em tal posicionamento.

Amar a Deus acima de todas as coisas é o primeiro mandamento. Amar o próximo como a si mesmo é o segundo. Ferir o próximo é quebrar o segundo e o primeiro nesta ordem.

Esperamos que você reflita sobre seus posicionamentos não apenas referentes à bebida alcoólica como a qualquer outro tema conflituoso e decida sempre pelo melhor pra Deus, pro próximo e pra ti mesmo!

Permaneçamos firmes!

-
Agradecimento especial ao leitor Roberto Palazo pela reflexão levantada! 




sexta-feira, 24 de maio de 2013

Nem Tudo Me Convém | Jogos De Azar | Evangélicos


Jogos de Azar, Mega Sena, Loteria Esportiva, Raspadinha, Bolão... é coisa de crente ou não?

Crente pode jogar na mega-sena?
Eu já estive no blog Pregação dos Loucos abordando a temática dos jogos de azar (CLIQUE AQUI e leia Jogar Na Loteria É Pecado?). Esse é um tema polêmico sem dúvidas e achei interessante voltar com ele devido a um post que li no blog do Reverendo Augustus Nicodemus (CLIQUE AQUI). Eu percebo uma lacuna nas argumentações daqueles que são contra ao costume e acham condenável um verdadeiro cristão praticá-lo. Refletindo a respeito, eu contra-argumentei, enviei e curiosamente ele que sempre me responde aos tuítes, não me respondeu.

CLIQUE AQUI e leia meu tuíte na íntegra. Aproveito para explorá-lo um pouco mais a partir de agora.

Dinheiro Bom É Dinheiro Suado


Isso é uma falácia. Só porque está escrito na Bíblia que "No suor do teu rosto, comerás o teu pão" (Gn 3.19), não significa que qualquer outra fonte de renda deverá ser rejeitada. Do contrário, uma herança não deveria ser aceita. E o que dizer, por exemplo, das aplicações financeiras através de corretoras de valores, cujos rendimentos vêm do suor alheio (você paga gestores que escolhem as melhores aplicações através de análises diárias de índices econômicos)? Argumentação superficial, eu acho.

Jogos De Azar É Pecado Porque Você Ganha Para O Outro Perder


E alguma vez, você como crente já ficou triste quando num processo seletivo só havia uma vaga e você foi o único aprovado? Num concurso público, já reparou a relação candidato / vaga? O que eu ressalto que a vida é assim, é uma competição e se você ficar com peninha dos desclassificados e eliminados do processo, melhor virar um ermitão! Quem não quer perder, melhor não se envolver. Basta fazer a relação custo / benefício, medir sua tolerância ao fracasso e decidir seguir em frente ou parar. Em qualquer área da vida é assim. Argumentação superficial, eu acho.

O Risco De Vício É Alto


E o risco de se viciar em café, em compras compulsivas com o cartão de crédito, em Coca-Cola (ah, crente quase não bebe refrigerante, né? ¬¬ ). Creio que uns terão mais tolerâncias pra um coisa e menos pra outra. Não dá pra pôr tudo num pacotão tomando a si mesmo como a medida de medir. Por meio do Espírito Santo cada crente é (ao menos deveria) ser capaz de decidir sobre a conveniência de suas ações. Ainda sobre isso, é convenção entre a liderança evangélica como um todo a generalização. Adesivar uma conduta como pecado e proibí-la dá muito menos trabalho do que ensinar uma ovelha a ter domínio próprio. Argumentação superficial, eu acho.

Desperdício É Pecado


Eu creio! Só que a intromissão na vida alheia poderá lhe jogar no poço do descrédito. Talvez você bata no peito esbravejando ser um absurdo um cristão curtir jogos de azar por causa do desperdício de dinheiro. Mas,

  1. seu filho realmente precisa de um Playstation 3? Por que você não deu o 2 que custa a metade do preço?;
  2. você realmente precisa trocar de carro todo ano?;
  3. sua esposa realmente precisa usar aquela marca de bolsa? Ah, e a escova que ela faz toda semana? É necessidade, desejo ou salão pra ela é como um passa-tempo?
  4. você realmente precisa comer arroz fresquinho todo dia? Por que não come o arroz do dia anterior? O que faz com a sobra?

Poderia listar mais um sem número de situações diárias que fazem parte do cotidiano evangélico e se analisadas ante ao estilo de vida da Igreja Primitiva não escaparão à adjetivação de desperdício. Argumentação superficial, eu acho.

O Fator Sempre Desprezado: O Lazer


Sim! Nem sempre quem joga quer ficar milionário, há o fator hobby, por exemplo, que se aplica a várias atividades. Tá, mas e a massa que enfrenta enormes filas todas as vezes que a Mega-Sena acumula? Improvável que eles não estejam única e exclusivamente ali por causa do prêmio, é verdade. Por outro lado, o poker já foi reconhecido no Brasil como esporte e tem atraído atenção de celebridades diversas. É disso que estou falando. Daquela resenha de sábado à tarde jogando sueca com aquele tio preferido. Eu confesso que gastava horas na minha infância/adolescência brincando de cassino. Até hoje curto muito Banco Imobiliário e Monopoly (tá faltando parceiros... rs) e a argumentação condenatória dos jogos de azar põe essas brincadeiras no mesmo saco. É isso que dá posar de santarrão. Ser desonesto pecalizando o que a Bíblia não chama de pecado.

Com o início do campeonato brasileiro de futebol, mais uma temporada do Cartola Futebol Clube, o maior fantasy game do Brasil com mais de um milhão de participantes. Quando eu explico como funciona, perguntam: e você ganha o que com isso? É... realmente, parece impossível pras pessoas em geral imaginar que alguém acompanhe os resultados de todos os jogos, o desempenho dos times e "aposte" em alguns jogadores por mero lazer. É cada uma...

Conclusão


Discordar da argumentação do Reverendo Augustus Nicodemus não me faz admirá-lo menos. Apenas quis retratar que você deve e pode pensar. Contra-argumentar deveria ser um exercício de fé para todos os que almejam viver saudavelmente sua caminhada cristã. E o embasamento deve ser no mínimo razoável e não apenas a escolha do mais simples para o governo eclesiástico.

Tá, mas é pecado ou não é pecado jogos de azar? CLIQUE AQUI, ouça as reflexões e nunca se esqueça: se você faz deve saber porque faz, mas se você não faz deve saber porque não faz!

Permaneçamos firmes!







domingo, 19 de maio de 2013

Como Pregar O Evangelho l Pregação Dos Loucos



Como fazer evangelismo de jovens?
No último post do blog Pregação dos Loucos, Porque Você Tem Que Ir À Igreja? [CLIQUE AQUI] falamos de como as pessoas chamam as outras para visitar sua igreja na esperança de que quando ela chegar lá, aí sim, ela vai se converter. Afinal de contas, o pastor pregar que é uma beleza. Agora, na verdade, o que significa pregar o evangelho? Será que não temos uma percepção limitada do que venha ser comunicar o evangelho do reino?

Pregando o Evangelho Sem Usar As Palavras


Está atrelada à pregação do evangelho o uso da linguagem falada, visto que em muitas passagens, especialmente no Antigo Testamento, a palavra do Senhor deveria ser proclamada como uma espécie de edito. Pois bem, nos dias de hoje, não se deve abrir mão disso, certamente que não. Há de se atentar também que devido às falácias e falsos testemunhos, escândalos fazem os nãos cristãos ficarem cada vez menos sensíveis aos discursos. É aí que entra o diferencial do comportamento. O caráter se expressa no modo de vida, na calma do dia-a-dia, na reação às adversidades, na prestatividade. Não significa apenas um bom mocismo, coisa possível a qualquer cidadão de bem. É algo mais. Algo que vem da parte de nosso Senhor Jesus Cristo como um bom perfume. Uma peculiaridade que salta aos olhos de quem vê.

As Palavras São Como Crianças, Não Devem Andar Sozinhas


Dentro dessa linha de raciocínio, vê-se claramente que dentro de um convívio social as palavras devem vir depois do testemunho de vida. Vêm de mãos dadas com as características que chamam atenção porque a credibilidade foi uma conquista. Essa é a demonstração de tudo aquilo que o evangelho é capaz de produzir. Não adianta falar de mudança, se você não mudou ainda. Não adianta falar de céu, se sua vida nem de longe faz pensar na eternidade. Você precisa parar, agora. Se quer saber como pregar o evangelho precisa compreender que não é suficiente conhecer a letra apenas. É preciso deixá-la cortar-lhe a carne!

Pregando O Evangelho A Tempo E Fora De Tempo


Não significa a necessidade de estar com um microfone na mão de terno e gravata diante de uma multidão. Também não quer dizer que você tem que estar com uma Bíblia debaixo do braço a todo instante debaixo do sol numa praça ou dentro de um coletivo. Você é a pregação! Se o seu estilo de vida estiver se alinhando com o caráter da pessoa de Jesus Cristo, fique tranquilo. Aonde for, aonde pisar, aonde estiver, pessoas estarão sendo edificadas pelas suas palavras ou pelo convívio com você. É disso que precisamos nessa sociedade fria na qual estamos inseridos. Pessoas desesperançosas de tudo precisam da manifestação dos filhos de Deus! Você topa o desafio?

Se você já tem experiências nesse sentido, escreva-nos! Será um prazer conversar com você.

Permaneçamos firmes!




sexta-feira, 17 de maio de 2013

Por Que Você Tem Que Ir à Igreja?



"Ir à igreja" é um convite, uma intimação ou uma isenção de responsabilidade?

"Você tem que ir à igreja". Será?

Parece claro que a Bíblia está repleta de exemplos que fazem constatar ser um hábito recomendável a reunião congregacional num lugar de culto. No Antigo Testamento, tinha-se as sinagogas, no Novo Testamento, os ajuntamentos nas casas. Uma expressão de comunhão e de afinidade em prol de um mesmo objetivo era a aproximação dos irmãos para a disseminação do evangelho. Também do cuidado com os novatos na fé. Há de se pensar, nos dias de hoje, nas semelhanças e diferenças existentes nos modelos denominacionais adotados. O que há por trás da expressão "ir à igreja"?

1) Ir à igreja para uma simples visita

Pode se tratar apenas de um singelo convite para uma pessoa que está com dificuldades de enfrentar o seu momento de vida. Alguém que precisa de consolação, de uma palavra amiga, de uma luz. Estar num local de culto, no mínimo, faz (ou deveria fazer) ela se sentir à vontade. Perceber que existe solução para suas demandas e também algo muito mais urgente: o projeto de Deus para a sua vida, o arrependimento de seus pecados e o plano de salvação! Sem dúvidas, quantos e quantos não se converteram por terem aceitado um convite como esse? O socorro emocional e/ou espiritual recebido aponta para um traço existente na Igreja Primitiva.

2) Ir à igreja como uma intimação

Alguém que não possui didática na transmissão do evangelho do Reino, acaba por usar a expressão "você tem que ir à igreja" como um toque de trombeta. Um alerta apocalíptico para aquela alma. Obviamente que Deus opera maravilhas da maneira que lhe apraz, mas sabemos que Jesus Cristo tinha carisma ao comunicar as verdades celestiais às pessoas. Ele não usava de terrorismo, de coação, de amedrontamento. Não é correto fazer do "ir à igreja" uma espécie de premissa para a salvação de um indivíduo. Ali ele há de crescer e amadurecer espiritualmente, no entanto, também é possível participar por anos a fio daquela realidade sem nunca ter se convertido!

3) Ir à igreja como uma isenção de responsabilidade

Jesus Cristo disse aos apóstolos para irem e pregar o Evangelho a toda criatura. Irem e fazerem discípulos batizando-os em nome do Pai, do Filho e do Espírito Santo. Acredito que esse chamado a todos os crentes do mundo vem sendo substituído por determinada conveniência da vida moderna. Afinal, todos estão sempre na correria, todos sempre muito ocupados, sem tempo nenhum. Por causa disso é mais fácil usar o "ir à igreja" às pessoas achando que lá ela vai ouvir uma palavra porque o pastor prega bem. Lá ela será cuidada porque tem mó galera. Lá ela vai aprender a Bíblia e tudo que lhe é necessário para a vida cristã. Como se tais acontecimentos não fizessem parte da chamada de Jesus Cristo para todos os seus discípulos. Quando você vai se prontificar a discipular alguém? A lhe apontar o caminho e lhe passar o plano de salvação? Será que ao menos você sabe fazer isso?

Neste post sobre "ir à igreja" trazemos à reflexão a responsabilidade cristã nos dias atuais e se estamos próximos ou distantes das nossas raízes. Se temos usado esse verbete para travestir nossa inoperância. Ler o livro de Atos dos apóstolos é observar como os primeiros crentes tinham convicção da missão que lhes tinha sido concebida. A nossa oração é que você esteja ao menos tentando cumprí-la. Caso ainda não tenha atinado para esses aspectos, decida e comece hoje mesmo a trabalhar a sua colheita celestial.

Se você não se esconde através do convite para ir à igreja, que tipos de dificuldades você tem enfrentado no seu exercício cristão? Escreva-nos, pois, será um prazer ajudá-lo.

Permaneçamos firmes!


quarta-feira, 15 de maio de 2013

A Espiritualidade Da Legião Urbana | Pregação Dos Loucos


Será Que Crente Pode Ouvir Legião Urbana? A Espiritualidade Da Legião Urbana É Possível?


Como você sabe eu tenho o hábito de ouvir podcasts. Agora, além de compartilhar os do No Barquinho deixo essa super-dica do site Irmaos.Com. Caso você não goste de poesia, certamente, esse pod não é pra você. Soará absurdo pensar que crente pode ouvir Legião Urbana. Do contrário, você terá olhos para ver, ouvidos para ouvir e entendimento para entender o que essa galera tá falando sobre a Espiritualidade da Legião Urbana.

Podcast sobre Legião Urbana

Paulinho DegaspariMarcelo MathiasRodrigo BiboRicardo Alexandre e Abner Melanias voltam a ter um papo musical no Podcast irmaos.com e resolvem visitar uma das maiores bandas do rock nacional para encontrar a espiritualidade em suas músicas.

Duração: 01:11:00

» Conheça e adquira o livro Dias de Luta do Ricardo Alexandre

CLIQUE AQUI e ouça na íntegra!


Sobre a celeuma entre Música Gospel e Música Secular, você poderá gostar dos posts:


CLIQUE AQUI - [Música Do Mundo E Música Gospel Ou Apenas Música Boa e Música Ruim?]

CLIQUE AQUI - [Música Do Mundo E Música Gospel: Uma Questão Espiritual Ou Lei De Mercado?]





segunda-feira, 13 de maio de 2013

Imagem Para Facebook Cristão [Igrejas Carnais]


Você Curte Imagens Para Facebook Cristão? Clique ali do lado em Curtir e receba as atualizações da Fan Page Pregação dos Loucos.



igreja bola de neve
Clique na imagem para ampliar



Nota: Nossos memes são frutos de experiências particulares pessoais ou de testemunhos de irmãos (infelizmente).


domingo, 12 de maio de 2013

Religiosidade Gospel: Você Tem E Não Sabe Ou Finge Não Saber?



Igreja orgânica

Será que religiosidade gospel é coisa apenas dos irmãos mais velhos da igreja? Vamos ver se você passa no teste:


1) Quando percebe alguém falando aquele "crentês" pentecostal (manto, varão etc.), logo você taxa de religioso:
(   ) sim   (   ) não


2) Você se acha moderninho, distante do tradicionalismo, mas não tolera quem destoa da sua modernidadezinha:
(   ) sim   (   ) não

3) Você fica chateado quando não aceitam seu estilo, porém, sempre faz chacota com aquilo que você também não aceita pagando o mal com o mal:
(   ) sim   (   ) não

4) Você despreza as tradições cristãs, desconhece os pais da igreja[1] e acha que só o que seu pastor fala é o supra-sumo da verdade:
(   ) sim   (   ) não

Se você respondeu positivamente a pelo menos metade das perguntas, não há como negar, você está impregnado pela religiosidade gospel. Isso porque na tentativa de ser diferente a igreja moderna acaba reafirmando erros basilares. Especialmente, entre os neopentecostais, que advogam para si uma nova unção, uma visão diferenciada, uma revelação especial da parte de Deus e coisas do tipo, é onde muitos padecem com um sistema podador de talentos.

Nesses tempos que há tanto clamor da sociedade pela diversidade, há de se considerar que isso compõe a própria graça redentora do Senhor. No seu próprio agir, seja na criação, seja no seu perdão e constituição do seu povo, é lugar comum a pluralidade também grifada de multiforme graça. Vê-se ainda que a Nova Jerusalém será habitada por pessoas de toda sorte de tribos, línguas e nações. Talvez o único padrão exterior sejam as vestes brancas. A dificuldade de absorver e aplicar esse conceito demonstra o quão mesquinho o ser humano é. Mesmo aqueles que usam camisetas com as inscrição "nova criatura".

Marcham pra Jesus, são um povo que se diz adorador, se diz irmão, mas experimente você frequentar a congregação e não curtir as mesmas músicas, não falar e não se vestir da mesma maneira. E o pior é que tal vírus é injetado na mente de adolescentes e jovens cristãos que se acham descolados pra caramba. Não há de se esperar uma confissão espontânea acerca da religiosidade gospel entranhada na mente por um evangelho segregador. Por outro lado é bem possível observá-lo e mais provável ser vitimado por ele.

Duas Dicas Eficazes Para Vencer A Religiosidade Gospel


1º. Abra a tampa da sua panela

É comuníssimo ter panelas numa congregação, mas, sendo inevitável que ao menos você a deixe destampada. Assim haverá um fluxo maior de pessoas entrando e saindo o que permite oxigenar a sua socialização. Você mesmo deve experimentar dar um pulinho pra fora de vez em quando. Refiro-me a participar de atividades com os anciãos da igreja, as senhoras, o ministério infantil. Vá se relacionar com pessoas de outras idades, outra formação dentro de sua própria congregação. Você poderá mudar o ser olhar sobre eles e concluir que o religioso é você.


2º. Saia do seu quadrado

Naturalmente você passa mais tempo junto com o pessoal da sua igreja. Esse tempo se estende para além dos cultos; inclui lazer também. Será enriquecedor se você participar com a galera de outras denominações. É como conhecer outras culturas, não há como não se aprender alguma coisa. O diálogo com o diferente amadurece a cognição e tira bons lascos da trave dos olhos. Você poderá constatar que o preconceito com a sua tatuagem foi você que imputou aquele varão dos "manto", mas que nunca partiu dele, está em você mesmo.

Quanto a isso, traço um paralelo com certa situação do mundo do futebol. Ouvi o técnico Tite (do Corinthians) dizer na sua entrevista a frase "Eu coloquei pra fora meu lado mais espúrio". Na boa, eu twittei isso com um comentário "Queria conviver com esse cara!". Por outro lado, os recalcados acham que ele quer aparecer, pois tal linguagem não se encaixa no ambiente de futebol. Ora, que culpa ele tem de ser uma pessoa culta? Veja como o preconceito está em quem ouve/vê e não em quem fala.

Pense nisso. Espero que você seja edificado por esse post. Ele possa te levar a um momento de introspecção a fim de detectar possíveis pontos de religiosidade gospel que ainda resistem no teu ser. Não pague o mal com o mal. Seja você a transformação que tanto deseja.

Permaneçamos firmes!

Nota:
[1] O título “Pai”, aplicado historicamente a alguns líderes cristãos, surgiu devido à reverência que muitos nutriam pelos bispos dos primeiros séculos. A estes chamavam carinhosamente de “Pais” devido ao amor e zelo que tinham pela Igreja, mais tarde, porém, este termo foi sacralizado pelos escritores eclesiásticos, por volta de 1073 Gregório VII reivindica com exclusividade o termo “PAPA”, ou seja, “Pai dos pais”. Fonte: Ministério Apologético CACP





sexta-feira, 10 de maio de 2013

"Sonda-me, Senhor". Um Pedido Ou Uma Fuga?



"Sonda-me, Senhor"

Sonda-me Senhor É Uma Vontade Sincera Ou Uma Transferência De Responsabilidade Pessoal?


São diversos os louvores que entoam essa expressão de sondagem da parte de Deus por aquele que deseja ser mais espiritual. Ao observar as Escrituras, porém, fica fácil compreender que meditação faz parte sim da vida cristã. Alguém desejoso de ter uma caminhada devocional a ponto de galgar os degraus da fé precisa se entreolhar sob a luz das Escrituras Sagradas. Seria, então, a repetição do tipo de louvor citado uma espécie de transferência de responsabilidade pessoal? Afinal, não há maneira de se realizar esse exercício se o nível de leitura é raso. Como, então, essa auto-sondagem poderia ser feita e o que ela poderia revelar?

3 Maneiras Básicas De Sondar O Próprio Eu 

1) Sempre à luz da Bíblia

Eu acredito que se você tem problema com isso deveria se esforçar para superar tal dificuldade, já que do contrário a lâmpada para os seus pés estará permanentemente apagada. Desconhecimento das Escrituras leva desconhecimento da vontade, dos atributos e dos fundamentos de Deus. É se expor a toda sorte de experimentalismo como base de sustentação. É alimentar o engodo do coração e não expô-lo ao amargo da verdade. Portanto, leia os versículos e compare-os com o seu momento de vida, seus traços de personalidade e seus sentimentos atuais. Perceberá que tem coisas que não precisa Deus te sondar para você saber que está errado!

2) Evolução

Em Salmos está escrito que o caminho do justo é como a aurora. É uma crescente. Se você constatar que está caminhando em círculos precisa parar. Talvez os anos estejam se passando e seu progresso passa por coisas que o dinheiro compra ou que o talento natural conquista. Isso não é evolução. Quanto do caráter de Cristo você absorveu desde a sua conversão? Que defeitos têm superado? Quais coisas você seria incapaz de fazer e, hoje, consegue sendo elas totalmente contrárias à sua natureza? Quanto do teu entendimento foi aumentado em termos de interpretação bíblica? Quanta coisa nova você aprendeu sobre a pessoa de Jesus Cristo?

3) Imagem 

Que tipo de imagem você tem refletido para as pessoas de fora? Tudo bem, de repente, você já parou de fumar, de beber... essas coisas todo mundo já notou, mas, o que elas pensam agora? Que você desde que entrou pra igreja está um chato? Que não tem mais tempo pra nada, só pra igreja? Que não tem mais assunto? Ah, mas, estão te ensinando que é assim mesmo, pois, quem tem amizade com Jesus não pode ter amizade com o mundo e coisas desse tipo. Tá bom, porém, uma passada nos evangelhos ajuda a entender que esse mesmo Jesus era bastante sociável (pois que seu primeiro milagre foi numa festa de casamento). Se você tem duvida quanto a esse tópico, converse na boa com a sua mãe, com as pessoas mais próximas de você, que te amam de verdade e não se absterão em falar a verdade na lata. Faça isso e dependendo do resultado, recomece independentemente do tempo de conversão. Não desperdice sua vida!

Meu desejo é que você possa se sentir ajudado com esse post e não se confunda nas orações. Sonda-me Senhor é um pedido justo, inteligente e humilde, mas que não seja uma fuga da responsabilidade pessoal enquanto cristão.

Permaneçamos firmes!


quinta-feira, 9 de maio de 2013

Ministério Infantil Na Igreja E Seus Erros Mais Comuns





A importância do ministério infantil na igreja

Sobre o Ministério Infantil na Igreja e Seus Erros Mais Comuns, podemos destacar:





1) Tentativa

Entrar no ministério infantil apenas para ver se é a sua é o mesmo que experimentar ser pastor assumindo uma igreja apenas para saber se tem chamado pastoral. Definitivamente, não é o lugar apropriado para experiências particulares referentes a uma indecisão no serviço cristão. Perde-se tempo, o seu, o dos outros tios e especialmente o das crianças.

2) Transformar as salinhas em centros de entretenimento


Até mesmo os pais chegam a ter a percepção de que a utilidade maior do ministério infantil é distrair as crianças para que eles possam assistir os cultos sossegadamente. Isso é menosprezar o potencial e a capacidade de entendimento dos pequeninos. É falta de senso do papel de cooperador com os pais na educação espiritual e na fundamentação cristã desde a mais tenra idade.

3) Transformar as salinhas em "salas de aula" 


O regramento é necessário, porém, o regime de escola deve ser mantido longe das ministrações para que haja sobretudo satisfação de se estar ali. Não é incomum o exagero levar a uma ineficácia quanto ao verdadeiro objetivo. Tio do infantil ali não é apenas um professor e a criança não é meramente um aluno.

4) Ser indiferente


Isso passa pela didática, porém, especialmente pela temática das ministrações. Se você forçar aceitação, está no lugar errado. Se a sua maior preocupação é dar todo o cronograma, está no lugar errado também. Você está ali para servir e para entender que as necessidades do grupo podem não ser aquelas que você acha que são. Ser indiferente é negar que crianças / pré-adolescentes fazem parte de uma geração que já nasceu na época da web 2.0. Isso significa uma outra maneira de compreender e lidar com a informação. Ater-se a modelos antigos ou a uma didática forçada é servir única e exclusivamente por interesse próprio.

Como Evitar Os Erros Mais Comuns do Ministério Infantil na Igreja


Especificamente em relação aos apontados acima, há uma necessidade de vocação, talvez, em dose maior do que em outros departamentos da igreja. Até porque você não pode contentar-se em cumprir a escala apenas. Você está lidando com vidas! É importante estar lendo a respeito não apenas dos temas abordados, porém, sobre o público (faixa-etária) ao qual você ministra. Seus desafios, sua realidade no mundo atual. Pode parecer um pouco demais num primeiro momento, mas volto a frisar que nosso século é outro. A distração da garotadas são os "ais" (ipad, iphone etc.). Portanto, ou você busca capacitação, ou desperdiçará um dos melhores tempos para se edificar um cristão.

Permaneçamos firmes!



segunda-feira, 6 de maio de 2013

O Que É Autoridade Espiritual [Pr. Ariovaldo Júnior] - 2ª Parte






APRESENTAÇÃO, PRODUÇÃO E EDIÇÃO
Ariovaldo Jr – contato@bibliafreestyle.com.br

BÍBLIA FREESTYLE
Um capítulo por dia, todos os dias, na linguagem que você fala.
www.bibliafreestyle.com.br

SITE PESSOAL, CONTATOS PARA PREGAÇÕES OU PALESTRAS DESMOTIVACIONAIS
www.ariovaldo.com.br

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS
Igreja Manifesto – www.igrejamanifesto.com.br
Crentassos – www.crentassos.com.br
Instant Silvio – www.instantsilvio.com
Pocoyo – www.pocoyo.com/pt
The Pirate Bay – thepiratebay.sx

TRILHA SONORA
Europe – Rock The Night
Guardian – Power Of Love


Leia mais http://crentassos.com.br/blog/2013/05/autoridade-espiritual-bfs-3.html#ixzz2Sqirntyx
Under Creative Commons License: Attribution
Follow us: @crentassos on Twitter | BlogdosCrentassos on Facebook



Essa é o segundo post de comentários acerca do deo acima. Se você não leu o primeiro, CLIQUE AQUI e veja minhas ponderações. Vamos, agora, à segunda parte.

O QUE É AUTORIDADE ESPIRITUAL [PR. ARIOVALDO JÚNIOR] - Meus comentários # 2 


3) O que vem a ser andar junto? Por exemplo, se você congrega na igreja A, mas só anda com a galera da igreja B, você está em comunhão com o corpo de Cristo? Isso é comum, principalmente, entre os que fazem missões urbanas e se dedicam a projetos interdenominacionais. E aê? A liderança evangélica de certa forma é ciumenta porque é possessiva e quando vê tal quadro entende que, no fundo, você está querendo se desgarrar. Manda logo o papo: ou lá ou aqui (sim, eu já ouvi isso sim). Se você não fala como todos os outros jovens, não se veste como todos os outros jovens, não gosta das mesmas coisas como todos os outros jovens... você incomoda. A inabilidade em se lidar com as diferenças é fruto do desconhecimento da multiforme graça do Senhor. Ela gera desviados sem que ninguém responda por isso.

3.1) Ainda sobre andar junto ou andar sozinho. O fenômeno dos megatemplos abriu espaço para um crente que trabalha a semana toda, sábado tira pra fazer suas coisas pessoais, domingo, vai à igreja, senta, assiste o culto e vai embora. Isso é comunhão com o Corpo de Cristo? Ela está submetida a algum tipo de autoridade espiritual? Haja vista, que pastores de congregações com mil, duas mil pessoas, acabam se tornando inacessíveis também. Você dificilmente consegue marcar um gabinete. Atividades pertinentes à função pastoral como velório, visita a enfermos etc. são delegadas devido à agenda sempre cheia. Mas, contudo, alguém ainda diz ser ovelha do pastor tal. É sério memu? Esse estereótipo de crente não tem relacionamento com a comunidade local, senão estiver em algum ministério. E mesmo nesse caso, o cumprimento das tarefas, o chegar no horário, as reuniões de planejamento deixam a coisa estritamente profissional...

4) Pessoas mais maduras que você. Procura-se! Na boa... existem aqueles que estão andando de maneira independente por estarem feridos. A decepção gera amargura e amargura gera desânimo. Aquele ímpeto de fazer e acontecer se perde e o extinto de preservação faz a pessoa preferir o isolamento do que se expor a mais uma tristeza. Por outro lado, há os que foram postos nessa estrada por circunstâncias. Andar sozinho muitas vezes não é opção, é o caminho. Eu já me senti sozinho uma pá de vezes mesmo cercado de irmãos. Mesmo em lugares onde tinha certo status. Pode parecer prepotência, arrogância, mas, aconteceu de eu me sentir cercado de idiotas. Estar em outra sintonia sem ninguém mais maduro pra conversar, pra pedir um conselho, nada. Que vida loka! Uma vez bateram no meu ombro e disseram, "profeta tem que aprender a andar sozinho". Tá, mas perá lá, né? Você tem uma dúvida teológica, nada... Você tem que tomar uma decisão, nada... Você tem um projeto, uma ideia, nada... Nada de ninguém mais viveiro para confabular. Trocar aquela resenha teológica de que tanto gosto. Embaçado, muito embaçado...

Conclusão

Esse vídeo me fez pensar às pampas. Digo de verdade ser fundamental caminhar em / sob autoridade espiritual, porém, sem precipitação. Cada um deve discernir o momento. 

Eu gosto de rap e o Criolo tem uma canção que diz "Os bares estão cheios de almas tão vazias". Eu o parafraseio dessa forma "Igrejas estão cheias de almas tão vazias". Sim, estão sim. Pessoas que estão lá porque a esposa tá lá, porque os pais estão lá. Estão indo por ir pra não passar vergonha de dizer que está sem igreja e, talvez, ser taxado de desviado. Eu não quero isso pra mim, nem pra você.

Portanto, Deus separará uma terra onde todos possamos desenvolver nossos talentos suportando uns aos outros por amor a Ele. Essa devoção, esse amor é que está em jogo. Não é porque você é um bebezinho que precisa de atenção, que precisa de papinha espiritual etc. É por Ele. Só por Ele, o Autor e Consumador da nossa fé!

Permaneçamos firmes!     

   

domingo, 5 de maio de 2013

O Que É Autoridade Espiritual [Pr. Ariovaldo Júnior]





APRESENTAÇÃO, PRODUÇÃO E EDIÇÃO
Ariovaldo Jr – contato@bibliafreestyle.com.br

BÍBLIA FREESTYLE
Um capítulo por dia, todos os dias, na linguagem que você fala.
www.bibliafreestyle.com.br

SITE PESSOAL, CONTATOS PARA PREGAÇÕESOU PALESTRAS DESMOTIVACIONAIS
www.ariovaldo.com.br

AGRADECIMENTOS ESPECIAIS
Igreja Manifesto – www.igrejamanifesto.com.br
Crentassos – www.crentassos.com.br
Instant Silvio – www.instantsilvio.com
Pocoyo – www.pocoyo.com/pt
The Pirate Bay – thepiratebay.sx

TRILHA SONORA
Europe – Rock The Night
Guardian – Power Of Love

O QUE É AUTORIDADE ESPIRITUAL [PR. ARIOVALDO JÚNIOR] - Meus Comentários

 

Esse vídeo é tão enriquecedor em minha opinião que certamente não conseguirei comentar em apenas um post. Mas, vamos lá:

1) Está escrito em 1 João 2.27: "E a unção que vós recebestes dele, fica em vós, e não tendes necessidade de que alguém vos ensine [...]". Isso mostra o quão distante milhares e milhares de neopentecostais estão distantes da doutrina bíblia, porque, em sua maioria (não que nas outras vertentes evangélicas não aconteça) dependem de bengalas para andar espiritualmente. São submetidos e se submetem a um sistema de dependência da liderança fugindo da responsabilidade de buscar o conhecimento. Não sabem que depois de Deus, a pessoa a quem se deve prestar contas e a si mesmo. São néscios!

2) Sobre autoridade delegada. Isso é uma realidade que jamais ouvi alguém ensinar. Não é de fácil entendimento nem para uma ovelha comum. Eu já tive cargo de líder e o que mais ouvia durante esse tempo eram a sugestão de chamar fulano para conversa. Isso vinha tanto de quem estava acima, quanto de quem estava abaixo e, muitas vezes, com a mensagem subliminar "VOCÊ é o líder" (alguma coisa do tipo, vai lá e resolve...). O que ninguém entendia e eu me perguntava era: esse fulano me vê como um líder? Porque se convivemos já algum tempo e eu preciso ficar provocando fulano para ele se abrir comigo, alguma coisa está errada - ou simplesmente nada está errado. Ele apenas não tem afinidade comigo e isso de maneira nenhuma é desrespeito ou insubmissão. Sempre deixava claro que quem tivesse outra pessoa com a qual se identificasse mais, ora, que caminhasse junto, que compartilhasse seus medos e dúvidas, sem problema nenhum. Quem me dera todos profetizassem... parafraseando Moisés.  

2.1) Ainda sobre autoridade delegada, é perfeita a fala do pr. Ariovaldo, "Se você disser, ei cara, me ajude! Aí, então, eu vou te ajudar". Oxalá, todos tivessem esse discernimento. O problema é que líderes manipuladores martelam o desprezo pelo conhecimento "secular" na mente dos indoutos e futuros líderes. Pra quê? Pra que eles aprendam errado e ensinem igualmente errado. Igrejas que trabalham em pequenos grupos (células, grupos familiares, grupos de crescimento, grupos de comunhão etc.) permitem barbáries porque quem está de frente se acha no dever  de saber tudo sobre os liderados e intervir em tudo. Não param pra pensar que podem estar sufocando a ovelha quando a única coisa que ela deseja é estar ali e ouvir, apenas isso. Eu já tive liderados que eu sabia estarem todo "cagado", mas, irmão, na boa, você acha que eu pular o muro da privacidade. A vida é de cada um. Se o cara sai do culto domingo à noite e chega em casa segunda de manhã, é direito dele. A sua falta de iniciativa demonstra seu desinteresse por mudança. Óbvio, talvez, você retruque que existem pessoas e pessoas, nem sempre o liderado vai procurar por causa da timidez e tudo mais. Por outro lado, aí, cabe a sabedoria que advém com tempo de trato com o ser humano. Mais vale o líder se fazer e dar a entender que está sempre online, que está ali disponível e quando o liderado precisar e quiser, pode contar!

Continua... CLIQUE AQUI.