segunda-feira, 31 de dezembro de 2012

4 Coisas Que Aprendi Em 2012



Conservatória - RJ

1) Não saia do ventre do grande peixe antes do tempo. Lá pode ser o centro da vontade de Deus para você, portanto, não intente ajudá-lO apressando as coisas. Eu sei, você não está entendendo nada! O que será que Deus quer de tudo isso? Eu já estou cansado! Ok, porém, saiba que se Ele está nesse negócio, há de providenciar o alívio para que você suporte até o final. Aguente firme porque depois de três dias o grande peixe te expelirá, ainda que depois ele arrote pelos quatro cantos que foi você quem pediu pra sair. Isso não mudará a sensação de dever cumprido. Poder olhar no espelho e cantar "Eu nunca me vendi. Eu nunca me entreguei".

2) Facebook de alguns irmãos e ministérios é igual ao Fale Conosco de algumas empresas, ou seja, não serve pra nada. Tentar se comunicar utilizando a rede foi um grande stress já aqui relatado [Clique Aqui]. Dizem que as pessoas no "feissi" são todas felizes e diferentes, mas acho o contrário. Eu vejo que elas são exatamente como na vida real. Superficiais o serão assim em qualquer lugar. Centradas em si mesmas. Tanto que defendem sua imagem e a mantêm sem nada que possa comprometê-la. Exemplo: ela não te exclui da lista de amigos, mas altera as configurações de modo a aparecer sempre off-line pra você. Isso não equivale a te encontrar na rua e fingir que não te conhece?

3) E Projota tem razão! Colega eu tenho 20, Amigos eu tenho 6, Que eu vejo sempre, só 4, Qu'eu posso contar, Só 3.

4) Cada vez mais difícil prosseguir sendo evangélico. Rapaz, não é mole não! Nesses 11 anos e meio de estrada, já vi, ouvi, vivenciei muita coisa. Eu me pergunto se quero e preciso continuar fazendo parte das estatísticas e estar inserido num grupo religioso menestrel em incoerências. Reflexão evangélica. Sem falar nas metas. Metas de horários, reuniões, escalas, pessoas que aceitaram Jesus, panfletos distribuídos, novos convertidos, pessoas que se batizaram, pessoas que você está enviando para o retiro, pessoas que você envia para os ministérios da igreja, pessoas que você está formando como novos líderes. Pessoas?

Cara, os evangélicos em muitos casos te afastam da família e daqueles que fazem parte de tua história bem antes deles chegarem, tudo em nome de pagar o preço. Eles te afastam da cultura e das artes dizendo que é para a sua santificação e fazem você engordar um outro mercado, o mercado gospel. Eles me afastaram do rap porque me ensinaram que o rap serve ao diabo. Só que por um golpe do destino ao evangelizar em favelas, quase dez anos depois, quem eu encontro exercendo o papel que a igreja deveria exercer? Detalhe: não é rap gospel não (que já se contaminou em parte com a Babilônia e cobra cinco, dez, vinte mil por "ministração"). 

Reflexão evangélica. Ser evangélico é cansativo porque aqui você só prega de gravata, lá você prega sem gravata desde que seja uma palavra de amor, aculá você não prega de jeito nenhum, quer pregar? Vai pra praça! Aqui pode usar bermuda só em casa, lá bermuda na igreja também desde que você não suba hierarquicamente. Aqui tem escola bíblica dominical, lá não tem, aculá tem curso disso e daquilo, mas nada de Teologia porque Teologia é coisa do homem e Jesus mandou ir e pregar. Aqui tem curso de batismo, lá não tem curso de batismo. Aqui não fala em línguas durante o culto, lá fala, aculá só quando tem mover. Aqui não se toma vinho, lá se toma. Aqui música do mundo é pecado, lá não é, aculá é e não é, sabe comé quié?

Reflexão evangélica. Ser evangélico é querer ganhar cidades e nações, mas missões urbanas... bem, esse não é o nosso chamado, né? Deus levantou cada igreja evangélica para um público específico. Véio, véio, minha avó tá maluca! Evangélico morador de comunidade congregando em igreja dentro de comunidade passava por nós sem nenhum bom dia, a paz do Senhor. Eles não se unem, parecem não comungar da mesma causa. Parece religião distinta uma da outra, cada igreja evangélica. Enquanto uma de fora, na cracolândia, outra, de dentro, no ensaio do louvor. O que é isso?

Reflexão evangélica. Não quero mais ser evangélico desse jeito aê. Gás de fofoca, vingança, manipulação, gangsta gospel brincando de Al Capone jogando com vidas e mentes vazias.  Estevãos mortos. Não quero mais não. E, então? Ser cristão? De preferência; tentando ainda porque seria pretensão me considerar um pequeno cristo como os irmãos da igreja primitiva. Mas, prossigo nessa rota imitando-os assim como eles imitaram a Cristo. Na simplicidade, nas pedradas, escárnio e acusações... na exaustiva dedicação àqueles que foram eleitos pelo Eterno a fim de que alcancem o conhecimento de toda a verdade. No cuidado dos órfãos e das viúvas. Na sociabilidade com os diferentes. No rolé com os aliados.

E que venha 2013!

É nox.


domingo, 30 de dezembro de 2012

Melhores Blogs Evangélicos De 2012



Já fui perguntado diversas vezes sobre onde encontrar bom conteúdo bíblico para crescer espiritualmente. A fim de ajudar os interessados, deixo aqui minha indicação dos melhores blogs evangélicos de 2012, na minha opinião. Eu me baseio, primeiramente na acessibilidade aos seus autores. Ainda que haja disponibilidade farta de conhecimento, isso se torna inoperante quando não se tem com quem dialogar num blog. Mesmo que o autor não saiba como tirar as dúvidas, eu creio que haver uma ponte para o diálogo saudável é fundamental. O segundo critério, obviamente, é o conteúdo em si. Milhares de blogs evangélicos escrevem mais do mesmo. Nesses, enxerguei autenticidade e principalmente edificação! Eis a lista:

BiboTalk. Teologia com muitíssimo bom humor e de maneira muito didática. Temas difíceis debatidos com simplicidade. O forte do blog sem dúvida é o podcast diferente de outros que apenas são legaizinhos. Além disso, estão disponíveis para download. Recomendadíssimo!

Teologia Pentecostal. Autor é de uma sobriedade exemplar mostrando que o pentecostalismo genuíno é altamente cristocêntrico. Textos muito elucidativos.

Tempo de Colheita. Além de Editora, artigos interessantíssimos contendo alguns trechos dos livros vendidos. Vem se mostrando como blog pioneiro no tratamento do tema "igreja missional" e sua relevância na sociedade da pós-modernidade. Alto nível!

Defesa do Evangelho. Palavras roots por assim dizer. Sermões à moda antiga em geral bastante exortativos! O curso Obreiro Aprovado é muito bom! Contém vários vídeos do Paul Washer. Material também disponibilizado para download.

Espero que você seja abençoado tremendamente!

Permaneçamos firmes!


quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Série Discernimento # 05: Aprenda A Manter As Pessoas Dependentes De Você



Esta postagem é sequencial integrando a coleção Como Ter Discernimento Espiritual - A Série. Clique Aqui para entender o contexto e o intuito do texto abaixo.



LEI 11 - APRENDA A MANTER AS PESSOAS DEPENDENTES DE VOCÊ



JULGAMENTO

Para manter a sua independência você deve sempre ser necessário e querido. Quanto mais dependerem de você, mais liberdade você terá. Faça com que as pessoas dependam de você para serem felizes e prósperas, e você não terá nada o que temer. Não lhes ensine o bastante a ponto de poderem se virar sem você.


TÓPICOS DA LEI

* Poder é a capacidade de conseguir que os outros façam o que você quer. Se você consegue isso sem forçar nem magoar as pessoas, se elas de boa vontade lhe dão o que você deseja, então o seu poder é intocável. A melhor maneira de alcançar esta posição é criando uma relação de dependência. O senhor precisa dos seus serviços; ele é fraco, ou incapaz de funcionar sem você que se misturou de tal forma no trabalho dele que, eliminando-o, ele ficaria em grandes dificuldades, ou pelo menos perderia um tempo precioso para treinar outra pessoa para substituir você. Uma vez estabelecida uma relação dessas é você quem tem o controle, a influência para forçar o senhor a fazer o que você quer.

* Para fazer com que os outros dependam de você, um caminho a tomar é a tática do serviço secreto. Sabendo o segredo de outras pessoas, guardando informações que elas não gostariam de ver divulgadas, o seu destino fica selado ao delas. Você fica intocável. Os ministros da polícia secreta mantiveram esta posição por séculos: eles podem fazer ou derrubar um rei...

* Não pense que o seu senhor, porque depende de você, vai amá-lo. De fato, ele pode se ressentir e ter medo de você. Mas, como disse Maquiavel, é melhor ser temido do que amado. O medo você pode controlar, o amor, não. É melhor que os outros dependam de você por temer as consequências de perdê-lo do que por gostar da sua companhia.


APLICAÇÃO NO UNIVERSO EVANGÉLICO

Repare que no julgamento da lei diz que a parte principal é ser necessário e querido. 1) Necessário: para detectar essa técnica, anote quantas vezes as pessoas que ocupam a tribuna utilizam pronomes de primeira pessoa, ou seja, "eu" e "nós". Um cristão naturalmente usará repetidas vezes o de terceira pessoa, ele, porque sempre dará a honra a Jesus Cristo, o autor e consumador de sua fé. É possível, porém, você observar a utilização de tal pronome não se referindo ao filho de Deus, mas sim, ao fundador da igreja. "Ele pagou o preço", "Eu paguei o preço", "Na minha época...", "Minha cobertura", "Nosso aprisco", "Nossa doutrina", "Eu libero sobre sua vida", "Eu vou orar [determinar]", "O líder", "O pastor presidente", "O pastor desse lugar". Ratificando: anote o número de repetições e conclua você mesmo se há normalidade.

2) Querido: para detectar essa técnica, anote quantas vezes as pessoas que ocupam a tribuna utilizam termos como obediência e honra. Por quê? Porque se você gosta de mim, você prova me obedecendo e me honrando da maneira que eu quero e ponho como padrão. Num momento ou outro, se o grupo cresce, pode-se utilizar Maquiavel no sentido de ser temido sem preocupações em ser amado. Fica o recado que não serão toleradas discrepâncias comportamentais e molda-se uma mentalidade de grupo, o famoso master mind. Tamu junto! Ratificando: anote o número de repetições e conclua você mesmo se há normalidade.

Outra coisa: você já ouvir falar de algum caso de adultério dentro da igreja que foi abafado (normalmente quando envolve liderança)? Já ouviu? Agora releia o segundo tópico da lei e compare. Entendeu?



Continua...

quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Minha Decepção Com O Pastor...






Mark Driscoll, cara! Olha só, logo quem? Mas que decepção... por isso Jesus manda cuidarmos da trave dos nossos olhos antes de tentarmos tirar o cisco do olho alheio. Todos nós temos uma trave em relação a determinado assunto. Na boa, acho que o pastor não tem uma trouxa de roupa pra passar ou algo assim, do contrário não teria tempo, como ele mesmo disse, de ficar pensando sobre vídeo-games.

Falando sério, creio que mensagens nessa linha só servem pro time contrário. Acho, principalmente, incoerência vindo de alguém que escreveu a série Vintage e tanto proclama a relevância cultural da igreja. Pois bem, para não ficar apenas na chateação, aponto as falhas e possíveis péssimas consequências a fim de que novos pregadores não repitam o erro.

1) NOVOS CONVERTIDOS. Ele não pensou um minuto sequer nos novos convertidos. Ora, mas agora temos que nos preocupar com o que o público vai achar de nossas pregações? Sim, especialmente, quando não se trata de um pensamento cristocêntrico, pelo contrário, é um achismo particular. Pense você como novo convertido. Como iria se sentir? E ele usa um artifício um tanto quanto manipulador que é a tese e a antí-tese. Exemplo: vídeo-game não é pecado, é apenas estúpido. Isso é a mesma coisa de alguém tecer uma crítica e depois dizer que não está criticando ninguém. Você acha que alguém vai pensar, Ah, que bom! Então, não sou um pecador, sou apenas estúpido? Ah, ele se referiu a jogos de guerra, tudo bem quanto aos de esporte? Ora, para um novo convertido não haverá distinção. Ele vai achar que tudo é errado e dará negativa aos colegas que lhe chamarem para uma partida. Sua alegação será de que agora faz parte de um exército real e tem uma luta pela qual se vale a pena lutar realmente... Ora, francamente!

2) VISITANTES. Ele não pensou nos visitantes de sua igreja, mesmo que tenha feito o comentário num culto de doutrina, vamos por assim dizer. Imagine, depois de tantos nãos, um amigo seu aceita o convite e chegando lá se depara com tal comentário sendo ele programador de jogos? Essa profissão cresce a passos largos e aqui no Brasil não é diferente. Tente convencê-lo depois de que essa não é a visão dos pastores em geral, nem de todas as igrejas... Será mais fácil desembaraçar miojo depois de pronto!

3) ADOLESCENTES. Ele nunca, nunca deve ter trabalhado com adolescentes. Esse é o principal entretenimento deles além da internet e redes sociais. Ajuda a quem fazê-los sentirem-se estúpidos? 

4) SECÇÃO. Essa é a pior e mais provável consequência, a divisão entre os que concordam com o pastor e os que discordam... Ih, rapaz! Peraê. Vo-cê-dis-cor-da-do-pas-tor-Maaaaark-Driiiiscoll? O ungido do senhor? Pronto... são aqueles olhares meio assim rabo-de-olho, sabe cumé? Sobrancelha levantada tipo apontando e acusando Ó... esse aí é um dos que continuam jogando. Diz pra mim que isso não rola nas igrejas, só na gélida Groelândia. Os que sentem o fardo chegam  e mandam logo o Pow, tem como a gente trocar uma idéia?.

5) VIAGEM. "Se você quiser fazer parte desse reino precisa levantar do sofá e seguir esse Rei". Quanta pieguice! Quer dizer que o pastor Mark não possui nenhum tipo de atividade como entretenimento? Cara, chega a ser pueril querer romantizar o cristianismo comparando-o às histórias de alguns games. Pára, na moral. Quer dizer que fazer algo de importância para o Reino nos proíbe de ter momentos de lazer, seja sentado no sofá ou numa fila de banco com um PSP? Né mole não, mano... é fardo que nem com um dedo se queira  tirar.

Eu não tenho um décimo da popularidade do pastor Mark Driscoll, mas já recebi email de leitor desse blog querendo saber isso: jogar vídeo-game é pecado? Isso me inspirou a fazer a postagem "Tudo Me É Lícito, Mas Nem Tudo Me Convém" [Clique Aqui]. Acho que o apóstolo Paulo deu uma lição de simplicidade, coisa que falta aos evangélicos de agora e de tantos anos. Como eu mesmo disse na postagem, não curto muito tatuagem, daí a não querer me relacionar com quem gosta de rabisco, vai uma distância abissal. Quanto mais chamar de estúpido. Que isso, mano? Aonde nós estamos e aonde vamos parar?! Que guerra tola, disputa insana por quem é que tem razão. Gente magoada, desviada, por causa de achismos humanos estabelecidos como mandamentos da Torá. Crueldade que não passará impune, deixe estar.

Creio numa geração, não de evangélicos, mas de cristãos que saberá comer carne e não falar de quem não come. Que saberá não comer carne e não falar de quem come. Isso é amor, o resto,  é refrão de Cássia Eller:

Palavras apenas
Palavras pequenas
Palavras, momento
Palavras, palavras
Palavras, palavras
Palavras ao vento

Eu representando com Sagat, na arte do Muay-Thay! E aê, topas?

terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Série Discernimento # 04: Use A Generosidade Para Desarmar Sua Vítima



Esta postagem é sequencial integrando a coleção Como Ter Discernimento Espiritual - A Série. Clique Aqui para entender o contexto e o intuito do texto abaixo.



LEI 12 - USE A HONESTIDADE E A GENEROSIDADE SELETIVAS PARA DESARMAR A SUA VÍTIMA


JULGAMENTO


Um gesto sincero e honesto encobrirá dezenas de outros desonestos. Até as pessoas mais desconfiadas baixam a guarda diante de atitudes francas e generosas. Uma vez que a sua honestidade seletiva as desarma, você pode enganá-las e manipulá-las à vontade. Um presente oportuno - um cavalo de Troia - será igualmente útil.


TÓPICOS DA LEI

A essência da trapaça é a distração. Distraindo as pessoas a quem pretende enganar, você ganha tempo e espaço para fazer algo que elas não perceberão. Um gesto delicado, generoso ou honesto muitas vezes é a forma mais eficaz de distração porque desarma as suspeitas da outra pessoa. Elas ficam como crianças, aceitando ansiosas qualquer demonstração de afeto.


É melhor usar a honestidade seletiva logo no primeiro encontro. Somos todos criaturas de hábitos e nossas primeiras impressões duram muito. Se alguém acreditar desde o início que você é honesto, vai demorar para convencer essa pessoa do contrário. Você ganha espaço para a manobra.

A honestidade é uma das melhores formas de desarmar o previdente, mas não é a única. Qualquer tipo de atitude nobre, aparentemente altruísta, serve. Talvez a melhor, entretanto, seja a generosidade. Raras são as pessoas que resistem a um presente, mesmo do inimigo mais ferrenho, por isso esta costuma ser a maneira perfeita de desarmar as pessoas. Um presente desperta em nós a criança, derrubando na mesma hora as nossas defesas. Apesar de olharmos com descrença o comportamento de outras pessoas, raramente vemos o elemento maquiavélico de um presente, com frequência, escondendo segunda intenções. Um presente é o objeto perfeito para esconder uma atitude falsa.

Lembre-se: jogando com as emoções dos outros, gestos calculados de bondade podem transformar um Al Capone numa criança ingênua. Como qualquer abordagem emocional, a tática deve ser praticada com prudência: se as pessoas perceberem, os sentimentos de gratidão e cordialidade frustrados se transformarão em ódio e desconfiança na sua forma mais violenta. Se não for capaz de fazer o gesto parecer sincero, não brinque com fogo.


APLICAÇÃO NO UNIVERSO EVANGÉLICO

Você vai reparar, se já leu as outras postagens, que as leis se entrelaçam na sua aplicação. Alguém que quer esconder suas intenções (Lei 03), certamente irá utilizar as doações de mimos (Lei 12). Esse aspecto dificulta demais conhecer a verdade sobre a pessoa da qual você desconfia. A capciosidade manifestada por um presente fora de hora, um elogio direto ou a quem você ama, enfim, um carinho, pega qualquer um desprevenido. O efeito é maior ainda quando acontece do púlpito. O lamentável disso tudo é perceber como o preço de alguns é pequeno. Vendem-se em troca de meras lisonjas.

Exemplo 1: em meio à palavra de oferta, é pedido que fulano se levante. O pêérre faz questão de enaltecer a fidelidade do membro com seus dízimos, ofertas, ofertas de amor, ofertas de sacrifício e de como deus o tem abençoado.

Óbvio que nem todo elogio é um ataque às suas emoções. Faz-se necessário, porém, atentar para as palavras do poeta Augusto dos Anjos, "A mão que afaga é a mesma que apedreja".

Exemplo 2: a generosidade seletiva pode e muitas vezes se traduz na distribuição de títulos. Líder do bebedouro, líder do microfone, líder do controle do ar condicionado, líder do ar condicionado... além de oportunidades para pregar em cursos, reuniões, confraternizações, palavra de oferta ou mesmo a mensagem principal de algum culto durante a semana.



Continua...

Roberto Carlos Versão Gospel: Esse Vaso Sou Eu [?]





[O vaso...] 
Que dança na igreja e marcha com o varão
Que dobra o joelho e Jesus dá unção
De manhã vai pro monte e ora
Aí vem a resposta
Esse vaso sou eu!


Precisa comentar?


domingo, 23 de dezembro de 2012

A Quem Interessa Fazer Do Fim-Do-Mundo Uma Piada? Fotos Comprovam Minhas Palavras!!!


.

.

Tais fotos foram publicadas na internet em meados do mês de maio desse ano quando mais um vento de doutrina se espalhou propagando uma data para o arrebatamento. Perceba o tom irônico que transmite um total descrédito no assunto. É o tipo de gente que também deve afirmar não existir inferno, nem diabo e que todas essas coisas são invenção da religião.

Como ouvirão se não há quem pregue?


Mensagem relacionada:

A Quem Interessa Fazer Do Fim-Do-Mundo Uma Piada?


sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

A Quem Interessa Fazer Do Fim-Do-Mundo Uma Piada?




Chegamos ao tão comentado dia 21/12/12 e o mundo não acabou. Na verdade, essa falácia fora criada pela natureza fofoqueira da humanidade que tende a acreditar no primeiro boato ouvido e disseminado a quatro cantos. Investindo poucos minutos de leitura em relação ao tema, conclui-se que o calendário maia nunca fez qualquer menção sobre o mundo acabar no dia de hoje. Então, por que isso foi tão alardeado?

Acredito pessoalmente que se trata de mais um ardil do espirito do anti-cristo que trabalha com afinco nesse tempo tão difícil no qual nos encontramos. Sabemos que a Bíblia fala sobre o arrebatamento da Igreja e do Juízo Final, portanto, passe a partir de agora a fazer disso o seu tema de pregação, inclusive, nos evangelismos. Ou melhor, faça um teste e perceba a reação das pessoas mais próximas a você ao lhe ouvirem falar a respeito. Descrédito, deboche e incredulidade serão as possíveis respostas.

O movimento evangélico cedeu terreno para que se perdesse o respeito em relação à Bíblia e suas profecias. Triunfar e conquistar seus sonhos tornaram a vista turva demais para a Eternidade e como a boca fala do que o coração está cheio... O que antes era ouvido com um mínimo de reverência por qualquer pessoa, agora, é combustível para as piadas nas redes sociais. Isto, devido a propagação de mentiras e falsas doutrinas das quais um leigo não consegue diferenciar o cristianismo.

Outro equívoco que contribuiu para esse quadro lamentável foi a divagação daqueles que possuem razoável conhecimento sobre Escatologia. Um tema complexo como esse é prato cheio para dar margem às infindáveis discussões sobre ser amilenista, pré-tribulacionista etc. Mais tempo e energia desperdiçados enquanto o espírito do anti-cristo plantava (e ainda planta) fábulas e ceticismo no coração da humanidade.

É momento oportuno para uma reflexão: será que temos dado o real valor à verdade que nos é revelada? Saber que haverá, de verdade, um juízo final tem-nos feito atalaias da última hora ou temos sido calados pela timidez e pelos cuidados dessa vida?

Permaneçamos firmes!


Mensagem relacionada:

A Quem Interessa Fazer Do Fim-Do-Mundo Uma Piada? Fotos Comprovam Minhas Palavras!!!



terça-feira, 18 de dezembro de 2012

Série Discernimento # 03: Oculte As Suas Intenções



Esta postagem é sequencial integrando a coleção Como Ter Discernimento Espiritual - A Série. Clique Aqui para entender o contexto e o intuito do texto abaixo.



LEI 03 - OCULTE AS SUAS INTENÇÕES


JULGAMENTO


Mantenha as pessoas na dúvida e no escuro, jamais revelando o propósito de seus atos. Não sabendo o que você pretende, não podem preparar uma defesa. Leve-as pelo caminho errado até bem longe, envolva-as em bastante fumaça e, quando elas perceberem as suas intenções, será tarde demais.



ALGUNS TÓPICOS DA LEI


As pessoas na sua maioria são como um livro aberto. Elas dizem o que sentem, não perdem oportunidade de deixar escapar opiniões e, constantemente, revelam seus planos e intenções. Elas fazem isso por vários motivos. Primeiro, é fácil e natural querer sempre falar dos próprios sentimentos e planos para o futuro. É difícil controlar a língua e monitorar o que se revela. Segundo, muitos acreditam que sendo honestos e francos estão conquistando o coração das pessoas e mostrando a sua boa índole. Eles estão imensamente iludidos. A honestidade é na verdade uma faca sem fio, mais sangra do que corta. A sua honestidade provavelmente vai ofender os outros; é muito mais, em vez da verdade nua e crua que é o que você sente ou pensa.

Se você deseja o poder, ponha imediatamente a honestidade de lado e comece a treinar a arte de dissimular suas intenções. Domine a arte e você prevalecerá sempre. Elementar para habilidade de ocultar as próprias intenções é uma simples verdade sobre a natureza humana: nosso primeiro instinto é confiar nas aparências. Não podemos sair por aí duvidando  da realidade do que vemos e ouvimos - imaginar constantemente que as aparências ocultam algo mais nos deixaria exaustos e aterrorizados. Isso faz com que seja relativamente fácil ocultar as próprias intenções. Basta acenar com um objeto que você parece desejar, um objetivo que você parece querer alcançar, diante dos olhos das pessoas e elas tomarão a aparência como realidade. Uma vez os olhos fixos na isca, elas não notarão o que você está realmente pretendendo. 

Uma tática que funciona com frequência quando se quer armar uma pista falsa é parecer estar apoiando uma ideia ou causa que, na verdade, contraria o que você sente.

Outra ferramenta eficaz para colocar as pessoas desorientadas é a falsa sinceridade. Elas confundem facilmente sinceridade com honestidade. Lembre-se - o primeiro instinto é o de confiar nas aparências, e como as pessoas valorizam a honestidade e querem acreditar na honestidade dos que as cercam, raramente irão duvidar de você ou perceber o que você está fazendo.


APLICAÇÃO NO UNIVERSO EVANGÉLICO

Cara, essa é a pior parada a se enfrentar dentro da igreja. Tu olha pro irmão... irrepreensível aos olhos humanos, mas alguma coisa te diz que tem algo errado. Sabe esse pé atrás que você tem? Lembra da postagem "A dúvida é do diabo. Será mesmo?" (Clique Aqui)? Então, eis aí o fio de discernimento chicoteando seu coração para acordá-lo desse sedativo maligno. O primeiro passo é você se culpar por causa dessa dúvida, afinal o verdadeiro amor não suspeita o mal. Daí você ora, pede pra Deus tirar isso de você, respira fundo e prossegue. Fica bem por um tempo e logo, logo, lá está aquela pulga atrás da orelha catucando você. Caramba! Mas, como pode ser isso? O irmão é irrepreensível. Elogia você, seus filhos. Te faz um carinho inesperado. Por outro lado, o tempo, um aliado, vai fazendo aparecer os vestígios da verdade.

Seu segundo passo, então, é orar e pedir que Deus revele o que está oculto. Se tem alguma treta, Deus vai mostrar. Você ora, ora, ora e... nada. Mas, por quê? Porque o tempo vai passando e as contradições vão aparecendo. E também porque Deus não há de revelar o que está aí disponível nas melhores livrarias do ramo. Um dia... você olha pra sua estante e lá está: Maquiavel! Bin-gô! Você pagina o livro, liga os fatos e eis o mosaico. Diagnóstico feito.

Exemplo 1: determinada pessoa se envolve em atividades extradenominacionais e os pastores cobram relatório de tudo. Alegam que é para orar, para dar cobertura espiritual, mas, em compensação, nenhum dos relatórios enviados são respondidos. Não lhe parece estranho? De concreto, o que existe, é a coleta de dados que comprovem um possível desvio doutrinário de sua parte dependendo com quem a pessoa está andando e do que ela está fazendo. Fato.

Exemplo 2: o membro da igreja deseja ir num evento interdenominacional. O pêérre diz "É... benção..." (e bota reticências nisso!!!), mas por sms deixa o líder direto de sobreaviso e manda o papo "Ó! E nada de fulano ir no tal evento, hein?". O membro deduz que pode ir na boa, mas se esquece que o pêérre não disse que não, é verdade, mas também não disse que sim (percebe a sutileza?). Assim, o pêérre não fica mal com o membro, mas tem munição pra mandar indireta no culto de domingo sobre obedecer liderança, submeter-se à liderança...

Exemplo 3: você chega pra pessoa e diz "Entra lá no blog. Postei algo maneiro!". Ela responde "Ah, tá. Manda o endereço pro meu email...". Por trás, você mal sabe (ou sabe, sabe sim) que ela entra de quando em quando no blog. Quer saber o que você anda dizendo. Suas idéias inovadoras são vistas como revolucionárias, suas palavras, deturpadas, viram pauta de reunião e exemplificação do que não será tolerado. Prepare-se, meu rapaz! Essa é uma viagem sem volta rumo à bandeja de prata.

Exemplo 4: discursam pra você sobre liberdade, sobre acesso direto à liderança. Querem trazer você pra mais perto, assim, saberão de fato quem é você. Mas, você não vai duvidar, está envolvido emocionalmente pela sinceridade [?]. Tomando coragem, você vai lá e comunica seu afastamento de certas funções ministeriais. Expõe seus motivos, abre-se e recebe a compreensão travestida de "tá abençoado". Semanas depois... num mover do espírito [?]... o pêérre chama à frente para orar os líderes de ministério, os que trabalham no ministério e os que desejam trabalhar em algum ministério. Junto às cadeiras vazias, alguns visitantes e você, perplexo, exposto. O que é isso? No outro domingo... de novo. E na outra pregação um lamento por aqueles que poderiam estar crescendo trabalhando em ministérios mas preferiram diferente. Outros membros percebem o recado. Outros, fingem não perceber. A guerra fria começou. E você que acreditou no discurso de acesso direto à liderança.



 Continua...


Mensagens relacionadas:

Como Ter Discernimento Espiritual - A Série

Série Discernimento # 1: Jogue Com A Necessidade Das Pessoas De Acreditar Em Algo

Série Discernimento # 02: Não Ofusque O Brilho Do Mestre


sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Série Discernimento # 02: Não Ofusque O Brilho Do Mestre





Esta postagem é sequencial integrando a coleção Como Ter Discernimento Espiritual - A Série. Clique Aqui para entender o contexto e o intuito do texto abaixo.



LEI 1 - NÃO OFUSQUE O BRILHO DO MESTRE


JULGAMENTO

Faça sempre com que as pessoas acima de você se sintam confortavelmente superiores. Querendo agradar ou impressionar, não exagere exibindo seus próprios talentos ou poderá conseguir o contrário - inspirar medo e insegurança. Faça com que seus mestres pareçam mais brilhantes do que são na realidade e você alcançará o ápice do poder.


ALGUNS TÓPICOS DA LEI

o Todos têm suas inseguranças. Quando você se expõe ao mundo e mostra seus talentos, é natural que isso desperte todos os tipos de ressentimentos, invejas e outras manifestações de insegurança. É de se esperar que isto aconteça. Você não pode passar a vida se preocupando com os sentimentos mesquinhos dos outros. Mas, com quem está acima de você, é preciso adotar outra abordagem: quando se trata de poder, brilhar mais do que o mestre talvez seja o maior erro.

o É uma falha de percepção mortal acreditar que exibindo e alardeando os seus dons e talentos você está conquistando o afeto do senhor. Ele pode fingir apreço, mas na primeira oportunidade vai substituir você por alguém menos brilhante, menos atraente, menos ameaçador, assim como Luís XIV substituiu o reluzente Fouquet pelo apagado Colbert.

o Não imagine que você pode fazer o que quiser porque o senhor gosta de você. Favoritos caíram em desgraça por considerar garantido o seu status.

o Você precisa elogiar e cortejar o seu senhor. A bajulação explícita pode ser eficaz, mas tem seus limites; é por demais direta e óbvia, e causa má impressão nos outros cortesãos. Cortejar discretamente é muito mais eficaz. Se você é mais inteligente do que o seu senhor, por exemplo, aparente o oposto: deixe que ele pareça mais inteligente do que você. Mostre ingenuidade

o Se as suas idéias são mais criativas do que o seu mestre, atribua-as a ele, da maneira mais pública possível. Deixe claro que o seu conselho está simplesmente repetindo um conselho dele.


APLICAÇÃO NO UNIVERSO EVANGÉLICO

No bom carioquês, esse é o manual do pela-saco! Triste é saber que líderes para manter o sistema e seu status não acham ruim serem cercados desse tipo de pessoa. A aplicação dessa lei é o motivo de determinados irmãos estarem ocupando determinados cargos em determinados lugares, se é que você me entende. 

Exemplo 1: ao dar um testemunho, o bajulador exalta o pastor e enfatiza que sua vitória advém da obediência a ele, afinal, creia nos seus profetas e prosperarás (e não da  graça redentora do Senhor Jesus Cristo).

Espero que você saiba o significado da palavra enfatizar, porque não prego que não haja obediência aos pastores. Apenas, destaco que ela deve ficar dentro dos limites aceitáveis da Bíblia Sagrada e não servir para promoções dentro da hierarquia eclesiástica.

Exemplo 2: utilização habitual de expressões do tipo "Deus tem levantado esse homem nessa geração para...", "a benção que cai sobre o nosso pastor escorre para as nossas vidas", etc. Além de fazer delas chavões repetidos e ensinados a todos, o bajulador é incapaz de discordar de qualquer coisa por mais esdrúxula que ela seja, afinal, é melhor obedecer do que sacrificar.

Óbvio que eu e você podemos expressar carinho e respeito por nossos líderes, mas convenhamos que muita gente boa exagera. Tudo deve ser feito dentro dos limites aceitáveis da Bíblia Sagrada a fim de não sujarmos nossas mãos sendo coniventes com verdadeiras atrocidades e termos ordenações compradas a preço de nossa própria dignidade.

Exemplo 3: era uma vez uma igreja cujo culto de jovens tinha grande repercussão, no RJ. Centenas deles ocupavam as cadeiras quase ao milhar sábado após sábado o que gerou uma identidade. Os congressos eram um frisson e tanto, pois o pastor responsável era carismático, criativo e cristocêntrico. Ele era o vice-presidente da igreja, sua popularidade era arrebatadora, ouvia-se pelos corredores coisas do tipo "Gosto da pregação do nosso pastor, mas o pastor dos jovens... que palavra!!!". Certo dia num certo mês de um certo ano, o pr. presidente dizendo ter tido uma direção de Deus transferiu o pr. dos jovens para uma congregação a 30 km de distância. 

Releia a parte do texto da LEI 1 que está sublinhado e compare com esse exemplo (fato verídico). Faz sentido para você? Ah, detalhe: aquele culto de jovens que vivia lotado? Agora, não dá nem cem presentes...




Continua...

Mensagens relacionadas:

Como Ter Discernimento Espiritual - A Série

Série Discernimento # 1: Jogue Com A Necessidade Das Pessoas De Acreditar Em Algo

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Série Discernimento #01: Jogue Com A Necessidade Das Pessoas De Acreditar Em Algo



Esta postagem é sequencial integrando a coleção Como Ter Discernimento Espiritual - A Série. Clique Aqui para entender o contexto e o intuito do texto abaixo.



LEI 27 - Jogue com  a necessidade que as pessoas têm de acreditar em alguma coisa para criar um séquito de devotos.



JULGAMENTO

As pessoas têm um desejo enorme de acreditar em alguma coisa. Torne-se o foco desse desejo oferecendo a elas uma causa, uma nova fé para seguir. Use palavras vazias de sentido, mas cheias de promessas; enfatize o entusiasmo de preferência à racionalidade e à clareza de raciocínio. Dê aos seus novos discípulos rituais a serem cumpridos, peça-lhes que se sacrifiquem por você. Na ausência de uma religião organizada e de grandes causas, o seu novo sistema de crença lhe dará um imensurável poder.


ALGUNS TÓPICOS DA LEI

* Na busca, necessária, de métodos para obter o poder com o mínimo de esforço, você verá que a criação de um séquito de devotos é o mais eficaz. Ter um grande séquito abre inúmeras possibilidades de trapaça; não só eles o adorarão, como o defenderão de seus inimigos e assumirão voluntariamente o trabalho para atrair outros para o seu novo culto. Este tipo de poder o elevará a uma nova esfera: você não terá mais de se esforçar ou usar de subterfúgios para impor a sua vontade. Você é adorado e não erra.

* Seja vago, seja simples.

* Disfarce sua fonte de renda.

* Estabeleça uma dinâmica nós-versus-eles. Primeiro, certifique-se de que seus seguidores acreditam que participam de um clube exclusivo, unidos por uma mistura de objetivos comuns a todos. Depois, para reforçar esta união, crie a ideia de um inimigo traiçoeiro disposto a acabar com vocês. Existe um exército de infiéis que farão tudo para deter você. Qualquer forasteiro que tentar revelar a natureza charlatã do seu sistema de crença pode agora ser descrito como um membro desta força traiçoeira. Se você não tiver inimigos, invente um. Achando um judas para malhar, seus seguidores ficarão mais unidos e coesos. Eles têm uma causa em que acreditar, a sua, e infiéis para destruir.


APLICAÇÃO NO UNIVERSO EVANGÉLICO

- segurança espiritual não em Cristo Jesus, mas na "minha cobertura espiritual";

- ênfase nos feitos do líder, afinal, ele pagou o preço por amor a você, para que hoje, você pudesse estar nessa igreja grande e confortável;

- apelo emocional: aqui você é cuidado, aqui você tem pastoreio. Honra a quem tem honra, amém?

- repetição de expressões do tipo "paistor" e "paipóstolo";

- repetição demasiadamente maçante e exacerbada de ensinos do tipo seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais. Seja submisso às autoridades espirituais.

Foto de domínio público.  "Você é adorado e não erra".
Continua...



segunda-feira, 10 de dezembro de 2012

Como Ter Discernimento Espiritual - A Série




Será que esse é o interior das Bíblias usadas pelos  "ungidos do Senhor"?

Como ter discernimento espiritual? Já pensou que pode ser mais simples do que imagina? Tudo bem, apóstolo Paulo ressalta ser o discernimento um dom e que todos devem buscar com zelo os melhores dons. Daí, talvez, vai o crente se matar no jejum e em vigílias de oração a respeito. Nada contra, pelo contrário, porém, discernimento é possível de ser obtido por vias outras além da espiritualidade. Existem dois fatores que eu nunca ouvi abordarem, porém, penso serem vetores daquilo que nos é fundamental para uma boa tomada de decisão: o tempo e a boa leitura.

Quanto ao tempo, não precisa dizer que você com 16 pensa bem diferente de quando tinha 10 anos de idade e assim será quando tiver 26 em relação aos 16. Ter vivenciado determinadas situações com determinado tipo de gente proporciona acúmulo de conhecimento. Ele será referência quando um quadro futuro imitar o passado, você terá o que procurar na sua bagagem. É, penso eu, incontestável o valor do passar dos anos para obter acurácia na diferenciação entre o certo e o errado, o falso e o verdadeiro.

Outro caminho importante, porém, menosprezado ou não tanto valorizado assim é a leitura. Da Bíblia? Sim, da Bíblia e de bons livros. Eu estou sendo taxativo, meu irmão, porque dependendo de sua panche literária encontrará na estante o que jejum não lhe dará. Calma! Não franza a testa. A questão é: por que Deus haveria de lhe revelar algo que está disponível em qualquer livraria? E tem mais, aprendi estudando Cristologia que todo conhecimento (todo conhecimento, seja matemático, filosófico, tecnológico, artístico...) vem de Deus. Então você tem a Bíblia com relatos, mandamentos e orientações. E tem livros que lhe servirão de lupa para elucidação de situações meio nebulosas.

Mas, que tipo de livro? Como ter discernimento espiritual será uma série de não sei quantas postagens nas quais vou compartilhar conceitos que podem lhe ajudar em como diferenciar o que é de Deus e o que é de homem. Vou demonstrar a teoria (a partir de um livro "secular" sobre poder e manipulação) e um exemplo prático e verídico. Você poderá comparar o que ler com aquilo que vivencia ou vivenciou e tirar suas próprias conclusões.

Observações:


1) Cada conceito será explicitado como uma lei a partir do livro As 48 Leis do Poder de Robert Greene. "O poder é um jogo. É preciso saber jogá-lo para conquistar o que se deseja na política, nos negócios, na vida pessoal e até na corte amorosa. As 48 Leis do Poder mostra como agem os mestres nesta arte que envolve inteligência, perspicácia, planejamento e, principalmente, dissimulação, seja no Japão feudal ou na corte de Luís XIV, na renascença italiana ou na Chicago dos tempos da máfia".


2) As postagens terão a seguinte estrutura: introdução com link para essa postagem, definição da lei, alguns sub-conceitos, se interessantes, e exemplo de aplicação no universo evangélico. Os títulos serão "Série Discernimento # [nº da postagem]: [trecho da lei].


Continua...


Mensagens da série até agora [Clique No Título Para Ler A Postagem]:


Série Discernimento #01: Jogue Com A Necessidade Das Pessoas De Acreditar Em Algo


Mensagem pré-série:





Direitos Autorais Preservados