sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Série Discernimento # 02: Não Ofusque O Brilho Do Mestre





Esta postagem é sequencial integrando a coleção Como Ter Discernimento Espiritual - A Série. Clique Aqui para entender o contexto e o intuito do texto abaixo.



LEI 1 - NÃO OFUSQUE O BRILHO DO MESTRE


JULGAMENTO

Faça sempre com que as pessoas acima de você se sintam confortavelmente superiores. Querendo agradar ou impressionar, não exagere exibindo seus próprios talentos ou poderá conseguir o contrário - inspirar medo e insegurança. Faça com que seus mestres pareçam mais brilhantes do que são na realidade e você alcançará o ápice do poder.


ALGUNS TÓPICOS DA LEI

o Todos têm suas inseguranças. Quando você se expõe ao mundo e mostra seus talentos, é natural que isso desperte todos os tipos de ressentimentos, invejas e outras manifestações de insegurança. É de se esperar que isto aconteça. Você não pode passar a vida se preocupando com os sentimentos mesquinhos dos outros. Mas, com quem está acima de você, é preciso adotar outra abordagem: quando se trata de poder, brilhar mais do que o mestre talvez seja o maior erro.

o É uma falha de percepção mortal acreditar que exibindo e alardeando os seus dons e talentos você está conquistando o afeto do senhor. Ele pode fingir apreço, mas na primeira oportunidade vai substituir você por alguém menos brilhante, menos atraente, menos ameaçador, assim como Luís XIV substituiu o reluzente Fouquet pelo apagado Colbert.

o Não imagine que você pode fazer o que quiser porque o senhor gosta de você. Favoritos caíram em desgraça por considerar garantido o seu status.

o Você precisa elogiar e cortejar o seu senhor. A bajulação explícita pode ser eficaz, mas tem seus limites; é por demais direta e óbvia, e causa má impressão nos outros cortesãos. Cortejar discretamente é muito mais eficaz. Se você é mais inteligente do que o seu senhor, por exemplo, aparente o oposto: deixe que ele pareça mais inteligente do que você. Mostre ingenuidade

o Se as suas idéias são mais criativas do que o seu mestre, atribua-as a ele, da maneira mais pública possível. Deixe claro que o seu conselho está simplesmente repetindo um conselho dele.


APLICAÇÃO NO UNIVERSO EVANGÉLICO

No bom carioquês, esse é o manual do pela-saco! Triste é saber que líderes para manter o sistema e seu status não acham ruim serem cercados desse tipo de pessoa. A aplicação dessa lei é o motivo de determinados irmãos estarem ocupando determinados cargos em determinados lugares, se é que você me entende. 

Exemplo 1: ao dar um testemunho, o bajulador exalta o pastor e enfatiza que sua vitória advém da obediência a ele, afinal, creia nos seus profetas e prosperarás (e não da  graça redentora do Senhor Jesus Cristo).

Espero que você saiba o significado da palavra enfatizar, porque não prego que não haja obediência aos pastores. Apenas, destaco que ela deve ficar dentro dos limites aceitáveis da Bíblia Sagrada e não servir para promoções dentro da hierarquia eclesiástica.

Exemplo 2: utilização habitual de expressões do tipo "Deus tem levantado esse homem nessa geração para...", "a benção que cai sobre o nosso pastor escorre para as nossas vidas", etc. Além de fazer delas chavões repetidos e ensinados a todos, o bajulador é incapaz de discordar de qualquer coisa por mais esdrúxula que ela seja, afinal, é melhor obedecer do que sacrificar.

Óbvio que eu e você podemos expressar carinho e respeito por nossos líderes, mas convenhamos que muita gente boa exagera. Tudo deve ser feito dentro dos limites aceitáveis da Bíblia Sagrada a fim de não sujarmos nossas mãos sendo coniventes com verdadeiras atrocidades e termos ordenações compradas a preço de nossa própria dignidade.

Exemplo 3: era uma vez uma igreja cujo culto de jovens tinha grande repercussão, no RJ. Centenas deles ocupavam as cadeiras quase ao milhar sábado após sábado o que gerou uma identidade. Os congressos eram um frisson e tanto, pois o pastor responsável era carismático, criativo e cristocêntrico. Ele era o vice-presidente da igreja, sua popularidade era arrebatadora, ouvia-se pelos corredores coisas do tipo "Gosto da pregação do nosso pastor, mas o pastor dos jovens... que palavra!!!". Certo dia num certo mês de um certo ano, o pr. presidente dizendo ter tido uma direção de Deus transferiu o pr. dos jovens para uma congregação a 30 km de distância. 

Releia a parte do texto da LEI 1 que está sublinhado e compare com esse exemplo (fato verídico). Faz sentido para você? Ah, detalhe: aquele culto de jovens que vivia lotado? Agora, não dá nem cem presentes...




Continua...

Mensagens relacionadas:

Como Ter Discernimento Espiritual - A Série

Série Discernimento # 1: Jogue Com A Necessidade Das Pessoas De Acreditar Em Algo

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...