terça-feira, 25 de dezembro de 2012

Série Discernimento # 04: Use A Generosidade Para Desarmar Sua Vítima



Esta postagem é sequencial integrando a coleção Como Ter Discernimento Espiritual - A Série. Clique Aqui para entender o contexto e o intuito do texto abaixo.



LEI 12 - USE A HONESTIDADE E A GENEROSIDADE SELETIVAS PARA DESARMAR A SUA VÍTIMA


JULGAMENTO


Um gesto sincero e honesto encobrirá dezenas de outros desonestos. Até as pessoas mais desconfiadas baixam a guarda diante de atitudes francas e generosas. Uma vez que a sua honestidade seletiva as desarma, você pode enganá-las e manipulá-las à vontade. Um presente oportuno - um cavalo de Troia - será igualmente útil.


TÓPICOS DA LEI

A essência da trapaça é a distração. Distraindo as pessoas a quem pretende enganar, você ganha tempo e espaço para fazer algo que elas não perceberão. Um gesto delicado, generoso ou honesto muitas vezes é a forma mais eficaz de distração porque desarma as suspeitas da outra pessoa. Elas ficam como crianças, aceitando ansiosas qualquer demonstração de afeto.


É melhor usar a honestidade seletiva logo no primeiro encontro. Somos todos criaturas de hábitos e nossas primeiras impressões duram muito. Se alguém acreditar desde o início que você é honesto, vai demorar para convencer essa pessoa do contrário. Você ganha espaço para a manobra.

A honestidade é uma das melhores formas de desarmar o previdente, mas não é a única. Qualquer tipo de atitude nobre, aparentemente altruísta, serve. Talvez a melhor, entretanto, seja a generosidade. Raras são as pessoas que resistem a um presente, mesmo do inimigo mais ferrenho, por isso esta costuma ser a maneira perfeita de desarmar as pessoas. Um presente desperta em nós a criança, derrubando na mesma hora as nossas defesas. Apesar de olharmos com descrença o comportamento de outras pessoas, raramente vemos o elemento maquiavélico de um presente, com frequência, escondendo segunda intenções. Um presente é o objeto perfeito para esconder uma atitude falsa.

Lembre-se: jogando com as emoções dos outros, gestos calculados de bondade podem transformar um Al Capone numa criança ingênua. Como qualquer abordagem emocional, a tática deve ser praticada com prudência: se as pessoas perceberem, os sentimentos de gratidão e cordialidade frustrados se transformarão em ódio e desconfiança na sua forma mais violenta. Se não for capaz de fazer o gesto parecer sincero, não brinque com fogo.


APLICAÇÃO NO UNIVERSO EVANGÉLICO

Você vai reparar, se já leu as outras postagens, que as leis se entrelaçam na sua aplicação. Alguém que quer esconder suas intenções (Lei 03), certamente irá utilizar as doações de mimos (Lei 12). Esse aspecto dificulta demais conhecer a verdade sobre a pessoa da qual você desconfia. A capciosidade manifestada por um presente fora de hora, um elogio direto ou a quem você ama, enfim, um carinho, pega qualquer um desprevenido. O efeito é maior ainda quando acontece do púlpito. O lamentável disso tudo é perceber como o preço de alguns é pequeno. Vendem-se em troca de meras lisonjas.

Exemplo 1: em meio à palavra de oferta, é pedido que fulano se levante. O pêérre faz questão de enaltecer a fidelidade do membro com seus dízimos, ofertas, ofertas de amor, ofertas de sacrifício e de como deus o tem abençoado.

Óbvio que nem todo elogio é um ataque às suas emoções. Faz-se necessário, porém, atentar para as palavras do poeta Augusto dos Anjos, "A mão que afaga é a mesma que apedreja".

Exemplo 2: a generosidade seletiva pode e muitas vezes se traduz na distribuição de títulos. Líder do bebedouro, líder do microfone, líder do controle do ar condicionado, líder do ar condicionado... além de oportunidades para pregar em cursos, reuniões, confraternizações, palavra de oferta ou mesmo a mensagem principal de algum culto durante a semana.



Continua...

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba Nossas Atualizações Por Email!