quarta-feira, 10 de agosto de 2011

Música do Mundo e Música Gospel. Uma Questão Espiritual ou Lei de Mercado?



Eu não sei o que lhe trouxe aqui no blog Pregação dos Loucos, mas, definitivamente muito mais pessoas têm nos achado por causa do post Se Música do Mundo é Pecado, Por Que Filme Secular Não é? A indagação delas nada a tem a ver com os filmes e sim com a música. Digitam no Google "crente pode ouvir música do mundo?", "porque música do mundo é pecado?", "sermão sobre música secular" e coisas do gênero. Como um aficcionado da História Antiga, permita-me compartilhar algo com você.

"Para assegurar uma defesa duradoura, igrejas e abadias passaram a recrutar os próprios cavaleiros, que formavam as milites ecclesiae no sul e no norte da França. O próprio papa, a partir do século XI, para proteger seus domínios, dispunha da Milícia de São Pedro... O bispo lhes remetia preces e bênçãos, a bandeira do santo padroeiro da igreja que eles iriam defender com suas armas. Assim foi criada a bênção da espada, benedictio ensis. Assim, a função privilegiada de proteção das igrejas passava dos reis aos procuradores e seus guerreiros... os cavaleiros foram incitados a deixar a cavalaria do século (leiga), que levava à morte, para se tornarem "cavaleiros de Cristo" e obter a vida eterna".[1]

Já na Idade Média, por uma questão de conveniência, a igreja levantou a fronteira entre o secular e o espiritual (dentro da cavalaria), pois, isto lhe favoreceria. Seguindo esta linha de raciocínio, você acredita mesmo encontrar a resposta que tanto deseja perguntando a homens que lucram com a venda de cds de música gospel? Na lojinha dos templos vende-se que tipo de cd? Numa rádio evangélica promove-se que tipo de cantor? Ora, as leis do mercado também servem como balisadores do discurso, ou não?

Engraçado era a convenção: não dá para ouvir louvores durante a relação sexual com o cônjuge. Daí, a música do mundo - mesmo condenável - era permitida, pois, de estilo romântico nada teria que contrariasse a Bíblia [pecadinho - segundo a visão deles - tolerável, sabe cumé? Tipo glutonaria...]. Mas, voltando as leis de mercado, a maior gravadora gospel do país o que fez? Lançou uma série com seus artistas ministrando apenas música romântica [o que não recrimino] e abocanhou a fatia que faltava.

Pronto. Agora, a música secular é secular mesmo porque a música romântica gospel é romântica, mas, é gospel [sabe cumé?]. Só que a gravadora prefere não comentar sobre seus cantores que declaradamente se inspiram e curtem músicos não evangélicos. Inclusive sua banda mais famosa que meses atrás gravou uma versão do U2 para uma rádio secular... =O . Ontem, benedictio ensis; hoje, uma espécie de benedictio canticum (benção da música)?

Seja como for, prezador leitor, se Jesus é o caminho, a verdade e a vida, logo, a verdade também é um caminho. Já deu o primeiro passo? Então, explore-o. Você tem o Espírito Santo. Percorra-o. Você não precisa de homens e suas bengalas para isso.

Permaneçamos firmes!

Notas:

[1] Revista História Viva - Especial Cavaleiros, nº 26, Ediouro Gráfica, p. 15.

Gravura: Sua Santidade Urbano II (1088-1099) benze um guerreiro durante a convocação da Primeira Cruzada, em 1095. Iluminura do Século XV, autor desconhecido.

Este blog é melhor visualizado com o Mozilla Firefox.
Qual é a sua opinião sobre o assunto? Deixe seu comentário aqui, pois, ele é muito importante.
Achou o artigo de utilidade pública? Compartilhe. Clique nos botões abaixo e divulgue o Pregação dos Loucos:
Bookmark and Share

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Direitos Autorais Preservados