quinta-feira, 19 de abril de 2012

E Geraldo Vandré Tinha Razão

 Vem, vamos embora
Que esperar não é saber
Quem sabe faz a hora
Não espera acontecer
.
Tempo bom quando mentes tupiniquins não passavam por processos idiotizantes tão massivos quantos os de hoje em dia. Geraldo Vandré[1] conclamava o povo à reação diante da coerção da liberdade. Povo que por muito menos bradou em defesa de seus direitos ainda que fosse apenas o de não tomar uma vacina[2]. De lá pra cá muita coisa mudou e o povo... bem o povo parece ter sofrido uma amputação cognitiva. Voltou à sua raiz de colonizado esperando sempre por algum trocado do colonizador. Esperando sempre por alguém.

Tomamos esse péssimo hábito até mesmo no exercício da fé cristã. Vez ou outra, escuto pessoas que são templo do Espírito Santo, possuem uma Bíblia e internet banda larga se lamentarem. Alegam que sua igreja não tem determinado tipo de trabalho ou não atua de determinada forma. Detectam a falta, apontam o problema, porém, prosseguem com seu cristianismo inalterado. Se der problema no futuro, “a culpa é do governo”.

Deixa eu te falar uma coisa. Eu me converti numa igreja onde recebi atenção e carinho, porém, não discipulado. Lá, não existia como ainda não existe Escola Bíblica Dominical. Eu poderia ter permanecido como tantos em suspiros desejosos por mudança. Ao contrário, colei com uma cara meio maluco que gostava de questões difíceis e depois logo chegou mais um. Nós nos juntávamos antes e depois dos cultos numa espécie de caça à verdade. Nós nos consumíamos em perguntas e pesquisas por conta própria. Se hoje eu sei como estudar a Bíblia, aprendi com a cara e a coragem juntamente com meus amigos de papiragem.

Fico imaginando o que teria acontecido se tivesse me saciado com o que me era oferecido. Ainda que você ingresse numa universidade para cursar Teologia, terá que ser pró-ativo. Esperar que tudo seja transmitido pelos professores é decidir ser um aluno mediano. Então, por que no exercício de sua fé seria diferente? Por que será que a responsabilidade nunca é sua? Se não há, faça haver. Se não existe, crie. Se não acontece, faça acontecer. Que tipo de barreira poderia lhe impedir na era da web 2.0?

Por isso, se o sistema local lhe aprisiona, faça do seu computador a ferramenta para serrar as grades. Como já escrevi aqui, Não Desperdice O Seu Facebook, nem o seu blog, nem o seu Twitter... Mexa-se ou envelheça. Um senil espiritual cheio de rugas e sem vigor dizendo que assim ficou porque a “culpa é do governo”. Enquanto uns permanecem na praça vendo quem passa, outros estarão fazendo a história. E Geraldo Vandré tinha razão.
 Caminhando e cantando
E seguindo a canção
Aprendendo e ensinando
Uma nova lição


.
Nota:
[1]. Com a promulgação do AI-5 e o acirramento da ditadura, Geraldo Vandré foi exilado, e morou no Chile, França, Argélia, Alemanha, Áustria, Grécia e Bulgária nos 4 anos que ficou fora do Brasil. Vandré tornou-se uma espécie de "mito" da resistência à ditadura, por ter ficado sem fazer shows no Brasil desde 1968. Seu nome verdadeiro é Geraldo Pedrosa de Araújo Dias. Versos da canção Pra Não Dizer Que Não Falei Das Flores.
.
[2]. No ano de 1904, estourou um movimento de caráter popular na cidade do Rio de Janeiro. O motivo que desencadeou a revolta foi a campanha de vacinação obrigatória, imposta pelo governo federal, contra a varíola.

[3]. Foto de Jonathan Moller em comunidades e acampamentos montados pela resistência à ditadura guatemalteca, cujo objetivo era promover uma  limpeza étnica, encerrada em 1996 com mais de 150 mil indígenas mortos. Para ver mais fotos Clique Aqui.

Compartilhe
Bookmark and Share   


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Direitos Autorais Preservados