terça-feira, 27 de março de 2012

E Renato Russo Tinha Razão...



Quem me dera ao menos uma vez
Ter de volta todo o ouro que entreguei a quem
Conseguiu me convencer que era prova de amizade
Se alguém levasse embora até o que eu não tinha.

Quem me dera ao menos uma vez
Esquecer que acreditei que era por brincadeira
Que se cortava sempre um pano-de-chão
De linho nobre e pura seda.


Quem me dera ao menos uma vez
Explicar o que ninguém consegue entender
Que o que aconteceu ainda está por vir
E o futuro não é mais como era antigamente.


Quem me dera ao menos uma vez
Provar que quem tem mais do que precisa ter
Quase sempre se convence que não tem o bastante
Fala demais por não ter nada a dizer
.


Quem me dera ao menos uma vez
Que o mais simples fosse visto
Como o mais importante

Mas nos deram espelhos e vimos um mundo doente.

Quem me dera ao menos uma vez
Entender como um só Deus ao mesmo tempo é três
E esse mesmo Deus foi morto por vocês
Sua maldade, então, deixaram Deus tão triste
.

[...]


Quem me dera ao menos uma vez
Acreditar por um instante em tudo que existe
E acreditar que o mundo é perfeito
E que todas as pessoas são felizes
.

Quem me dera ao menos uma vez
Fazer com que o mundo saiba que seu nome
Está em tudo e mesmo assim
Ninguém lhe diz ao menos, obrigado.


Quem me dera ao menos uma vez
Como a mais bela tribo
Dos mais belos índios
Não ser atacado por ser inocente.

[...].


Nos deram espelhos e vimos um mundo doente
Tentei chorar e não consegui.


Fonte: Canção Índios, 1993, Legião Urbana, autor Renato Russo. Se estivesse vivo, o poeta completaria 52 anos de idade no dia de hoje.


Compartilhe

Bookmark and Share


sábado, 24 de março de 2012

E Chico Anysio Tinha Razão...



"Vocês me acham um homem mal? Vocês ainda me querem como mentor de todos ou querem que eu me afaste de seus corações? No entanto, devem ter lido nos jornais o que publicaram a respeito deste humilde mentor de vocês. Acusações imerecidas, falsidades descomunais e ofensas indominiosas".

"Temos a mais moderna literatura espiritual... podem ser encontrados nas livrarias e bancas de jornal de todo o mundo por um preço ao alcance de todos. Mas também serão doados... todos os primeiros domingos de todos os meses de maio entre 6h e 6h10min da manhã - desde que não chova".


Tim Tones, personagem criada pelo humorista Chico Anysio inspirada no Reverendo Jim Jones. Na década dos anos 1980,  a sátira era crítica a pastores norte-americanos apenas, uma vez que, nos púlpitos brasileiros ainda não se via tal aberração.


Quem foi Jim Jones?

James Warren "Jim" Jones (Crete, Indiana, 13 de maio de 1931 - Jonestown, 18 de novembro de 1978) foi um líder de seita estadunidense e fundador da igreja Templo dos Povos (Peoples Temple), e mentor do suicídio em massa da comunidade de Jonestown, na Guiana, em 18 de novembro de 1978, com o resultado de 918 mortes, em sua maioria por envenenamento.

O Templo dos Povos

Em 1954, Jones criou a sua própria igreja em uma área da cidade racialmente integrada. O culto recebeu vários nomes até adquirir a denominação definitiva de Peoples Temple Christian Church Full Gospel (Templo dos Povos), em 1959.

O movimento se expandia no país através de caravanas, distribuição de folhetos (especialmente entre viciados em drogas e sem-teto), concentrações em grandes cidades (como Houston, Detroit e Cleveland) e reuniões de testemunho. No entanto, todas as reuniões eram sediadas em San Francisco, que tornou-se a sede da organização em 1972. Em seu auge, em meados dos anos 70, o Templo dos Povos reuniu cerca de 3 mil membros, dos quais 70 a 80% eram afro-americanos pobres. Estatísticas exageradas do próprio movimento subiam seu número para 20 mil pessoas.

As finanças do movimento provinham de doações provenientes de seus membros ou de pessoas influentes. Objetos pessoais de Jones e amuletos eram também vendidos e o Templo chegou a ter estação de rádio e sua própria gravadora de discos.
 

Semelhanças com os dias atuais

1) Apesar de ser chamado “Reverendo”, Jim Jones jamais foi ministro ordenado.

Alguns pastores têm um título fabricado em seminários do tipo supletivo. Outros se gabam de formação acadêmica em universidades no exterior, mas de qualidade totalmente questionável. Alguns, nem isso tem e, ainda assim, são fundadores de suas denominações alegando terem "uma palavra de Deus".


2) Jones era um adepto da cura pela fé, e via a si mesmo como um profeta, capaz de realizar milagres e com o dom da clarividência. Ao lado das reuniões de milagres para um grande número de pessoas (semelhantes as dos pentecostais desta época), Jones mantinha um constante serviço de assistência social aos mais pobres de sua comunidade. Cerca de metade dos integrantes do Templo em Indianápolis era de afro-americanos.

Isso lembra ........................................................ [preencha você mesmo a lacuna].


3) No decorrer de sua pregação mística, Jones afastou-se ainda mais do cristianismo tradicional e tornou aberto o seu “Socialismo apostólico”.

Isso lembra o ........................................................ [preencha você mesmo a lacuna].


4) O Paraíso não podia ser mais encontrado no além-túmulo e sim na existência terrena, através da luta pela igualdade.

Pregação enfática nas conquistas pessoais do tempo presente. Nada de sã doutrina nem de ensino da Palavra, porém, interpretação equivocada da passagem em que o apóstolo Paulo diz sobre "reinar em vida".


Tim Tones punha-se como o tutor, o guru, o pai espiritual, aquele recebor de uma divina revelação, um ungido do senhor inquestionável espelhando o comportamento do líder de uma seita. Mal sabia Chico Anysio que esse foi um quadro profético que retrataria em detalhes a tragicômica realidade evangélica brasileira nos anos 2000. Não acredite em blogueiros, teólogos e jornalistas, se assim preferir. Compare o discurso de  Tim Tones com o seu ambiente de culto e tire você mesmo suas conclusões.

Permaneçamos firmes!

 Compartilhe
Bookmark and Share

sexta-feira, 23 de março de 2012

Como Organizar As Finanças Pessoais. Dica #3: Respeite Seu Limite

Quando se utiliza algum método de controle orçamentário, é possível estipular os limites dos gastos domésticos. Os números mostrarão os vazamentos e darão idéia das medidas a serem tomadas para estancá-los! Com os exageros à mostra, seguem-se os cortes e a redistribuição racional dos recursos. É isso mesmo, meu caro, lide com sua finanças como se você fosse uma empresa ou continue patinando em meio a contas atrasadas.

Se você estipula que vai gastar "x" reais no supermercado, sabe que para isso, talvez, tenha que abrir mão de algumas marcas-prêmio de certos produtos. A diferença de um real em cada item até parece pouco isoladamente, mas não é assim quando se chega no final do mês. Da mesma maneira agirá com o que gasta em lazer, roupas e presentes. Não se trata de uma abstinência beirando a avareza, porém, uma administração otimizada dos recursos devendo-se levar em conta qualidade de vida e objetivos a curto prazo.

Pense. As prestações das compras de Natal ainda constam na fatura do cartão de crédito engordada pelo material escolar do filho. Ainda assim, a grande massa não vai querer passar em branco na Páscoa e dá-lhe a comprar ovos de todos os tipos e preços. Só que no outro mês é dia das mães. E assim, a classe média, principalmente, faz do seu dinheiro uma marionete do mercado e a culpa é do patrão que não dá aumento, do governo, do gafanhoto etc.

As pessoas fazem dívidas e compras a prazo sem antes terminarem de pagar os compromissos já existentes. Acabam se enrolando e pagando juros em cima de juros, pegando dinheiro emprestado aqui e ali, porque, alegam ser insuficiente o que ganham. Sempre será, porque, gastam mais do que recebem. Estão vivendo sempre no limite ou fora dele por ignorância e desleixo. Como eu já disse outras vezes, não há dízimo e oferta que dê jeito. Quando se faz um teto orçamentário, sabe-se até aonde se pode ir.

Você não deve terminar o mês sem ter sobrado nenhuma quantia. Não importa o quanto - se está começando o exercício de disciplinar seus gastos para uma vida financeira saudável. Seu perfume tem que ser realmente o importado? Você realmente precisa de um celular novo? Fica chato passar as datas comemorativas sem dar nenhuma lembrancinha? Chato mesmo é chegar no fim da vida e depender de aposentadoria e hospital público, meu caro. Portanto, comece agora a tomar as rédeas de seu orçamento doméstico. Sua família agradece.

Porque a sabedoria serve de sombra, como de sombra serve o dinheiro... Ec 7.12

Compartilhe
Bookmark and Share


quarta-feira, 21 de março de 2012

Não Desperdice O Seu Facebook!


[...]Pois a boca fala do que está cheio o coração. Mt 12.34


Fato que as redes sociais são utilizadas como veículo de diversão prioritariamente. Compartilhar fotos, correntes, memes etc. é o que ocupa a maior parte do tempo investido em navegação naquela que, hoje, é sem dúvida, a mais conhecida até aqui, o Facebook. Fazendo um paralelo com o texto bíblico acima, vemos que se o nosso perfil é a nossa boca, possivelmente, nosso coração está vazio.

O lazer é fundamental, algo tão necessário quanto a alimentação ou boas horas de sono. A reflexão que nos cabe é pensar no tempo que ele nos tira, tempo esse cuja falta é tão lamentada e justificada pela roda-vida dos nossos dias. Podemos fazer todas as coisas; a falta de moderação é a debilidade que nos deixa inoperantes espiritualmente. Eu posso "curtir", posso firular, entretanto, posso compartilhar bons conteúdos. Apontar as fontes d'água para quem tem sede, pão para quem tem fome.

Pessoas estão mornas espiritualmente, enganadas pelo seu próprio coração que as convence de sua segurança pelo fato de não beberem, nem se prostituirem. Outras, estão começando na fé, cheias de dúvidas. Enquanto isso, nós estamos ocupados num infindável "curti-não.curti-curti-não.curti" e num compartilhar de jotapegues etc. Esses somos nós, os que queremos mais de Deus? Queremos nossas orações respondidas, queremos o mover, queremos avivamento... Não pode ser sério.

Não entenda esse post como um dedo acusador. Não quero cuidar do perfil de ninguém, até porque poucos são dos quais eu assino o feed. É apenas um apelo de um cristão que precisa demais ter o seu caráter tratado e deseja muito crescer na graça e no conhecimento. Existem tantos pregadores abençoados que eu ainda não conheço. Tantos livros que ainda não li. Tantos louvores que ainda não escutei. Por favor, ajude-me. Ajude-me a cumprir minha carreira e alimentar o meu espírito. Seja uma voz que ri e que também clama no deserto.

Não desperdice o seu Facebook!


Permaneçamos firmes!


Compartilhe

Bookmark and Share




quinta-feira, 15 de março de 2012

Como Ter Uma Vida Vitoriosa Com Prosperidade Mais Que Abundante! Tome Posse De Sua Benção! Receba Essa Palavra!





Comentário do He-Man:



Na história de hoje, o Esqueleto estava procurando um atalho, um caminho rápido para riquezas e poder. Talvez, vocês conheçam gente assim, sempre à procura de um caminho rápido para chegar na frente de todo mundo, mas não funciona dessa maneira. As pessoas de sucesso são aquelas que trabalham pelo que querem, por isso não se engane com aqueles que dizem que conhecem um jeito rápido; há sempre dente-de-coelho. Não se deixe enganar. A maneira certa é sempre a melhor maneira.

Preciso comentar?

Pemaneçamos firmes!

Compartilhe:
Bookmark and Share

terça-feira, 13 de março de 2012

Por que as promessas de “prosperidade material” no Antigo Testamento não são para os nossos dias?

Por Gutierres Fernandes Siqueira
.
Abaixo segue um esboço que apresentarei neste domingo na Escola Bíblica Dominical. O esboço procura responder a pergunta acima.
.
Por que as promessas de “prosperidade material” no Antigo Testamento não são para os nossos dias? 

1. Porque hoje Deus não trabalha com uma nação específica, como era Israel no Antigo Pacto, mas sim com a Igreja. Hoje todos aqueles que aceitam o sacrifício de Cristo são o Israel de Deus (Gálatas 6.16). 

2. Algumas promessas bíblicas foram feitas para indivíduos específicos. A promessa de Deus para um personagem bíblico não significa o mesmo para nós. Exemplo é Abraão em Gênesis 12.2: “Eu farei de ti uma grande nação; abençoar-te-ei, e engrandecerei o teu nome; e tu, sê uma bênção”. É claro que nenhum de nós pode reivindicar essa promessa.

3. Algumas promessas bíblicas foram feitas somente para a nação de Israel. Exemplo disso é o famoso capítulo de Deuteronômio 28.1-68. 

4. Em nenhum texto do Novo Testamento a saúde perfeita ou a prosperidade material é prometida como fruto da obediência a Deus. As “promessas” do Novo Testamento são perseguições e provações. Como disse Paulo: “E na verdade todos os que querem viver piamente em Cristo Jesus padecerão perseguições” (2 Timóteo 3.12). Leia também Mateus 5. 10-11. e Marcos 10. 29-30. 

5. Os versos de sabedoria contidos em Provérbios não podem ser traduzidos como promessas. O livro de Provérbios mostra princípios gerais observados sobre o cotidiano e a vida das pessoas. Um exemplo está em Provérbios 24.25, que diz: “mas para os que julgam retamente haverá delícias, e sobre eles virá copiosa bênção”. De fato, como observa o Rei Salomão, os que julgam retamente desfrutam de delícias derivadas da justiça. É uma observação que Salomão viu na vida dele e de muitos outros, mas essa observação não é uma promessa. O autor quer dizer que a prática da justiça conduz normalmente para uma vida de delícias, mas isso não é automático. É possível praticar a justiça e desfrutar de amargura. Jesus mesmo disse: “Bem-aventurados os que são perseguidos por causa da justiça” (Mateus 5.10). Nenhuma perseguição é uma delícia. Portanto, os versos dos provérbios devem ser vistos como princípios gerais e não como promessas automáticas. 

6. Os conceitos de alguns personagens registrados na Bíblia não significam promessas bíblicas. O maior exemplo está no livro de Jó. Muito do que é dito pelos amigos de Jó depois é contestado pelo próprio Deus no início ou no final do livro. Para Bildade, por exemplo, Jó sofria aquele mal porque não era justo: “Se fores puro e reto, certamente mesmo agora ele despertará por ti, e tornará segura a habitação da tua justiça” Jó 8.6. O próprio Deus testemunhou a justiça de Jó (1.8). Bildade estava errado, mas as palavras deles estão registradas para entendermos a história e não para aplicarmos os seus conceitos equivocados para os nossos dias. 

7. A chave de compreensão do Antigo Testamento passa por Jesus Cristo. A Bíblia diz: “Havendo Deus antigamente falado muitas vezes, e de muitas maneiras, aos pais, pelos profetas, nestes últimos dias a nós nos falou pelo Filho, a quem constituiu herdeiro de todas as coisas, e por quem fez também o mundo” (Hebreus 1. 1-2) A chave de interpretação das promessas do Antigo Testamento precisam ser feitas a partir de uma leitura geral das Escrituras. 

8. A Bíblia é mais do que um livro de experiências. O esquema “espiritualize, alegorize e devocionalize” não serve para todos os textos bíblicos e pode distorcer o conteúdo de muitos textos. É necessário um exercício de correta interpretação do texto bíblico levando em conta o contexto imediato, a gramática, o tempo, o tipo de literatura, o contexto histórico, as interpretações históricas etc. Exemplos dessas contextualizações abusivas são as campanhas neopentecostais, tais como “318 pastores”, “Ano de Elias”, “Jejum de Sansão” etc.
Bibliografia:
.
LUTZER, Erwin W. Quem é Você para Julgar? 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005. p 64-66.
.
RHODES, Ron. O Livro Completo das Promessas Bíblicas. 1 ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2006. p 19-27. 
ROMEIRO, Paulo. Decepcionados com a Graça. 1 ed. São Paulo: Mundo Cristão, 2005. p 117- 131.
.

Compartilhe 
Bookmark and Share

Direitos Autorais Preservados