terça-feira, 13 de dezembro de 2011

"Por quem eu tenho morrido?" - faça a escolha certa


"Todo aquele que quer ser meu seguidor deve amar-Me bem mais do que ao seu pai, mãe, esposa, filhos, irmãos ou irmãs - sim, mais do que a própria vida; caso contrário, não pode ser meu discípulo. E ninguém pode ser meu discípulo se não carregar sua própria cruz e seguir-Me". Lucas 14.26-27. [A Bíblia Viva]

O egoísmo intrínseco ao homem natural faz ele virar o rosto para a verdade do Evagenlho do Reino. Sua moralidade comum [não matar, não roubar, não fazer mal ao próximo] lhe parece suficiente para garantia de um lugar celestial pertinho de Deus. Mal sabe [inclusive muitos crentes] que nem tudo que não é aparentemente mau é compatível com sua caminhada cristã.

Sendo mais explícito, cito o exemplo de muitas mulheres que se negam por toda uma vida por causa do marido ou dos filhos. Inacreditavelmente elas se anulam por causa da prole e, por filosofias assim, aumenta a cada dia o número de mães com depressão depois que seus filhos saem de casa. Ora, convém no desenvolvimento da salvação tirar espaços de reflexão e responder: por quem eu tenho morrido?

Essa teia relacional do núcleo familiar é vista com normalidade até mesmo dentro das igrejas. Pais tendem a investir nos filhos não apenas por amor, mas com esperança de retorno.  É um amor obsessivo, possessivo, e é justamente a frustração da expectativa que gera decepção e mágoa. Há sabedoria aqui - Não nos decepcionamos com as pessoas, mas com as expectativas que nós projetamos nelas e que não se cumprem.

Eu fico pasmo quando se negar por Cristo parece uma utopia a quem já se nega por causa de familiares, por exemplo. A Bíblia ensina. A vida ensina. Deus é melhor que tudo! Portanto, aproveite este clima de final-de-ano e reflita sobre seu caminhar cristão. Por quem eu tenho morrido? Nunca pregar, nunca visitar, nunca fazer a Obra, nunca se envolver com o que envolve Jesus Cristo em troca de uma postura serviçal a humanos? Ah, não...

Pode não parecer e, de repente, ninguém pregou isso a você, mas, isso também é amar mais a própria vida. Saber que está todo mundo bem e dobrar os joelhos correndo quando há alguma ameaça aos seus pondo-os no topo dos motivos de oração... ouça; Deus espera mais de você. Atentai para não enterrar o talento que ele lhe deu! Eu disse e repito: nem tudo que não é aparentemente mau é compatível com a sua caminhada cristã. Pense nisso!

Permaneçamos firmes!

Achou o artigo de utilidade pública? Compartilhe clicando em SHARE, Curtir ou comente pelo Facebook.

Bookmark and Share




Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Direitos Autorais Preservados