sábado, 16 de julho de 2011

Recalcado, eu?


Recalque: exclusão inconsciente, do campo da consciência, de certas idéias, sentimentos e desejos que o indivíduo não quisera admitir e que todavia continuam a fazer parte de sua vida psíquica, podendo dar origem a graves distúrbios. Segundo Freud, recalcamos justamente aqueles pensamentos, idéias, fantasias, lembranças etc. que não se ajustam à imagem ideal que temos do mundo e de nós mesmos. Negamos e, por vezes, denegrimos o que mais desejamos, mas, não temos. E o que isto tem a ver com a igreja?

Tem a ver que nem todos serão apóstolos, mestres, nem todos curarão nem profetizarão. Difícil para uns aceitar esta realidade e, então, surgem as mensagens subliminares ou não no corpo da pregação. Olha, cuidado com tal igreja... olha, o evangelho de curandeirismo não é o verdadeiro evangelho... e por aí vai. Há manifestação de sinais e maravilhas em sua congregação? Se há e são acompanhadas da sã doutrina, Deus seja louvado pelo seu chamado. Se não... parece mesmo um recalque disfarçado de zelo.

Porque cultos são anunciados na rádio como sendo o "do" milagre, mas, não passam de ufanismo. Aí, para não ficar sem graça se diz que só o fato de você estar lá já é um milagre. Ora, minha oração nunca curou uma formiga e não tenho problemas com isso. Eu creio nos sinais. Talvez, lá dentro do meu eu, eu não creia tanto ou eu creia de verdade, mas, segundo o que eu acho que creio e é possível que o erro esteja nos meus parâmetros de crença. Ou simplesmente não tenho o dom de cura. Enfim...

O fato de homens com fome apenas do pão que perece não tolheu Jesus de operar o milagre. O fato de homens com este dom fazerem disso o seu evangelho também não pode ser. A questão é que não sou pastor, nem imagino como é saber que suas ovelhas estão dando pulinhos em outros pastos porque, incontestavelmente, Deus continua a operar maravilhas onde, quando e através de quem quer.  O medo de perdê-las gera pregações assassinas da esperança, cheias de condicionamento e soberba.

Com isso, prefere-se ver o rebando doente fisicamente, mas, por perto, do que se olhar no espelho e reconhecer seu recalque, seu ciúme, sua inveja e despeito. Pode não ser essa a intenção, mas, é assim que é e assim será. Até quem sabe, o resultado do exame de uma pessoa que se ama muito der positivo para o vírus HIV ou dores espasmódicas percorrerem toda a extensão do seu nervo ciático. Que Deus tenha misericórdia!

Permaneçamos firmes!

Nota: sobre recalque, blog do Lucas Nápoli.

Este blog é melhor visualizado com o Mozilla Firefox.
Qual é a sua opinião sobre o assunto? Deixe seu comentário aqui, pois, ele é muito importante.
Achou o artigo de utilidade pública? Compartilhe. Clique nos botões abaixo e divulgue o Pregação dos Loucos:

Bookmark and Share


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Direitos Autorais Preservados