segunda-feira, 7 de agosto de 2017

#4 "Eu Nunca Duvidei" - O Início da Quimioterapia


A cada dia o seu mal


Você vai se sentir como se estivesse com um resfriado forte! #sqn 

Eu e Patrícia preferimos a dureza da verdade do que uma mentira amena. No dia da primeira quimioterapia ela ficou bem, até... até que numa madrugada teve um acesso de tosse que a fez chorar. Chorar de cansaço por estar passando por tudo aquilo. Esse foi o primeiro e único momento de "fraqueza" dela, vamos dizer assim...

Os efeitos colaterais vieram mesmo depois da segunda sessão. Dores nas articulações todos os dias, perda do paladar, unhas fracas e amarronzadas e a esperada queda de cabelo.

Um câncer de mama na gravidez parece um perverso pica-pau e nós já estávamos sentindo as suas bicadas. Eu via minha flor murchando diante de mim e a viuvez fungando no meu cangote. Patrícia sempre foi muito vaidosa e a doença não poupa os detalhes. Apesar disso, ela não se rendia e tratou de comprar uma bela peruca.

Lembro do dia em que fomos dar entrada no auxílio-doença. Depois de tudo resolvido, na calçada, ela chorou. Eu, de licença pelo INSS? Você nunca se imagina, né mano? Descobrimos que o RG dela foi digitado erradamente e por isso não poderíamos resolver as questões burocráticas em determinado banco. No desespero, Patrícia já de barriga tirou a peruca e gritou "EU TENHO CÂNCER!".

Os olhos dos atendentes marejaram... Uma grávida com câncer?! Moramos a 40km daquela agência, e o cortisol já nos dominava completamente. A doença gerava situações inusitadas que nos levavam ao extremo do controle emocional. Isso era terrivelmente cansativo!

O gerente prontamente nos ajudou e fomos pra casa. Basta para cada dia  o seu mal e aquele já tinha tido o suficiente. 

Continua...



Acompanhe toda a história > CLIQUE AQUI

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba Nossas Atualizações Por Email!

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...