sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Lyoto Machida E A Filosofia Do Dragão



Logo depois de escrever a postagem Como Vencer A Desigualdade, A Pobreza E O Racismo eu me deparei com esse vídeo do lutador de MMA, Lyoto Machida. Achei incrível quando ele fala sobre termos ou criarmos uma zona de desconforto a fim de nos impulsionarmos para aonde realmente queremos estar. Se você não quer esperar o reveillón para repensar os seus planos, suas maneiras e valores, aperte o play e apenas faça!

Permaneçamos firmes!

Compartilhe 
Bookmark and Share


Evangelismo E Proselitismo São A Mesma Coisa?



Um olhar de quem está de fora do meio evangélico enxerga nele uma veia proselitista latente. Talvez, porque  o protestantismo tem sua herança religiosa, especialmente no Brasil, advinda de um enorme movimento de catequese. Movimento esse tremendamente violador dos parâmetros culturais diferentes ou estranhos ao seu próprio paradigma. Daí em diante, Bíblia em punho e um grito rumo aos perdidos para ganhá-los deixando sempre claro o seguinte, não vos assentei na roda dos escarnecedores (Salmo 1.1).

Lamentavelmente, a pobre interpretação dessa passagem nos fez pessoas interesseiras de certo modo. Escandalizei uns irmãos quando afirmei que não são poucas às vezes que um crente se aproxima de alguém apenas para conseguir mais um adepto à sua religião. Há uma dificuldade de se relacionar com o outro e o diferente pelo que ele é. Não apenas para falar de Jesus, testemunhar do Seu amor, mas também, pura e simplesmente por gostar da compainha do outro. Sendo ele de que religião for, é possível estabelecer um elo, sendo perceptível quando isso se dá causado apenas pelo proselitismo.

Minha conversão ocorreu no início da faculdade de Administração de Empresas. Como poderia me isolar dos colegas e me transformar num ermitão? Não mesmo, até porque, fui claro quanto a minha nova forma de vida e, graças a Deus, houve respeito mútuo quanto a isso. Diversas vezes me assentei com eles numa praça de alimentação e posso lhe garantir que os ímpios não falam apenas de sexo, dinheiro e balada. Pelo menos não os que estudaram comigo. Nenhum deles se converteu durante o curso, entretanto, mais do que falar, pude demonstrar que ser cristão é, dentre outras coisas, ser uma pessoa normal.

Isso é conseguido apenas com relacionamento. Se você é novo convertido e suas amizades não entendem sua decisão por Cristo atrapalhando sua caminhada é melhor mesmo haver um distanciamento. Quando maduro o suficiente, você poderá perceber com quem pode ou não pode conservar afinidade e, principalmente, com quem é conveniente relacionar-se, seja na sua família, no trabalho ou em qualquer lugar.   Fundamental é você saber que não pega bem ser um crente interesseiro ainda que sua intenção seja a edificação do Reino de Deus. Cada um tem um tempo, assim como você teve o seu. Não serão todas as pessoas do planeta que se converterão pela sua pregação, pelo seu folheto, pelo seu convite para visitar uma igreja. Particularmente falando nunca fui convidado a visitar um centro espírita, uma paróquia ou coisa do tipo, especialmente, num reencontro com algum conhecido mais antigo. Já reparou que por vezes essa é a nossa primeira atitude? E aê fulano, como você está? Pow, aparece lá na igreja...

As pessoas notam o desinteresse por elas.

Pense nisso.

Compartilhe
Bookmark and Share



quarta-feira, 29 de agosto de 2012

Quais São Os Desafios Da Adolescência Cristã?

O número de acessos do blog cresceu bastante por causa de algumas postagens voltadas para os que lidam com os adolescentes cristãos. Percebo haver uma demanda a respeito e na intenção de contribuir ainda mais  eu deixo os links publicados no Gengibre. Poucos se apercebem do player ali do lado direito onde é possível ouvir os artigos e por essa razão, facilito o acesso colocando todos juntos numa só postagem. Aproveite!












ATUALIZAÇÃO EM 19 DE JULHO DE 2014:

Pois é, o Gengibre saiu do ar sem avisar seus usuários e por isso você não consegue acessar os links. Em breve, eles serão postados no you tube, ok?

Grato.

Compartilhe


Bookmark and Share








terça-feira, 14 de agosto de 2012

Como Vencer A Desigualdade Social, A Pobreza E O Racismo. Ser Crente É O Bastante?

Trem lotado, RJ.
Numa de minhas andanças tive a oportunidade de estar numa senzala dentro de uma fazenda histórica no interior de São Paulo. Foi uma experiência incrível (Clique Aqui), na qual pude compreender bem mais o porquê de certo radicalismo no discurso de alguns movimentos por igualdade racial. Sem dúvidas, um misto de raiva e lamentação me tomou quando estive lá dentro e também quando vi instrumentos de tortura, anúncios de vendas de escravas. Apesar disso tudo, não creio ao certo se movimentos de grupo são a melhor forma para se promover a mudança almejada.

Como eu já escrevi na postagem A Reforma Protestante Dos Nossos Dias penso que a verdadeira transformação se dá de forma nuclear onde cada um é agente de mudança dentro do seu círculo de influência. Ela não é um episódio, é uma história feita de pequenas histórias construídas por aqueles que de alguma forma desejam a mudança. Afirmo isso porque não dá para brigarmos coletivamente por direitos pondo a culpa sempre nos outros ou na falta disso e daquilo. Essa falta realmente tira muita coisa, mas não é capaz de tirar o poder de decisão de cada um.


Cena comum nos trens cariocas
Vivemos na era do conhecimento, onde o mais humilde morador tem lá sua antena de tv a cabo. Por mais que se ponha a culpa pela alienação do povo na "Globo"-lização, há de se convir que permanecer alienado é opção de cada um. Os escravos dos séculos passados, ao menos sua maioria, tinham um sonho de liberdade e jamais se acostumavam com a senzala. Os homens de hoje, embora livres, adaptam-se ao que lhes é imposto e põem-se acorrentados mentalmente falando por livre iniciativa. Ora, senão vejamos.


É necessário um estudo antropológico acurado para explicar como os cidadãos que transitam pelos trens urbanos do Rio de Janeiro e reclamam demasiadamente do serviço, eles mesmos demonstram-se tão felizes com o pagode realizado toda a sexta-feira dentro das composições. Detalhe: tanto no horário de volta para casa, quanto no horário de ida. Por volta das 6 da manhã, os sorrisos em tom alto se misturam ao som dos instrumentos e eu penso... Eles tão de satanagem! Nem tanto pelo pagode em si, mas pelo deleite com o castramento social e mental. Não há movimento por igualdade racial que dê jeito, ou há?


É sexta-feira...
A senzala é real nos nossos dias, cabe a cada um decidir o que fazer dela. Rir de sua própria desgraça, fazer troça com o empurra-empurra, conformar-se por achar que é o que Deus tem reservado no momento ou decidir mudar. Esforçar-se diante das barreiras impostas para migrar socialmente e aí sim promover a revolução dentro de sua casa, de sua família. Perceba o seguinte: se você consegue uma condição tal de ter uma empregada e paga uma escola particular para o filho dela, se esse garoto aproveitar a oportunidade poderá dar melhores condições à sua mãe. Menos uma na fila de aposentados a depender do governo. Aquele garoto cresce, faz o mesmo e, então, mais uma família tem sua atmosfera social transformada.


Creio nisso. Creio que revolução vem depois da evolução. Quanto a isso, algo intrínseco que pode depender de um incentivo ou outro, é verdade, porém, sinceramente, mano, acho que já vem de ventre.  Enquanto evangélico empaca passando pra Deus a responsabilidade de suas escolhas, outros estão em ação! Lembro de quando estava no mundo e trabalhava no pesado. Na boa, começou a bater revolta! Um dia, caminhando pela ruas da zona sul carioca eu avistei o Cristo Redentor e clamei: Me tira daqui, Deus! Me tira daqui! Muita coisa aconteceu de lá pra cá e, saiba que se ainda não cheguei aonde quero, consegui ficar bem longe de onde não quero. Obrigado Deus!

Para sua reflexão:


"Estamos jogando com um baralho marcado.
Não quero ser o mais certo.
E sim o mano esperto.
Não sei se você me entende.
Mas eu distingo o errado do certo.
"- Hei mano, você vai continuar com essa idéias,
você tá me tirando? Dá licença..."
A verdade é que enquanto eu reparo meus erros.
Você se quer admite os seus.
Limitado é seu pensamento.
Você mesmo quer.
Falar sobre mulher, seu principal passatempo.
O Don Juan das vagabundas, eu lamento
Vive contando vantagem, se dizendo o tal.
Mas simplesmente, falta postura, QI suficiente.
Me diga alguma coisa que ainda não sei.
Malandros como você muitos finados contei.
Não sabe se quer dizer.
Veja só você, o número de cór do seu próprio RG.
Então, príncipe dos burros, limitado.
Nesse exato momento foi coroado.
Diga qual a sua origem, quem é você!
Você não sabe responder.

Negro Limitado.
Trecho da música Negro Limitado, Racionais Mc's, 1992. Grifo meu.
Nota:
1) Todas as fotos são de domínio público tendo sido retiradas da web.
Compartilhe:Bookmark and Share


segunda-feira, 13 de agosto de 2012

Igreja Templária. Deus tá nesse negócio?

Walter Sandro Pereira da Silva afirma conversar com o Arcanjo Miguel desde os 2 anos de idade, e criou uma igreja que mistura elementos de diversas religiões, que já tem cerca de 10 mil seguidores no Brasil (...). O prédio da Igreja Templária tem 44 salas da igreja, nas quais a cruz pátea, também conhecida como cruz templária, pode ser vista entre desenhos de Buda, faraós e santos católicos. Há dois auditórios e salas. Uma das salas de reunião é repleta de cristais que dividem espaço com uma armadura medieval, um sarcófago, uma imagem de São Jorge e outra da Virgem Maria. Leia mais: Clique Aqui.

Cavaleiros Templários. Descubra suas origens, sua história e sua verdadeira crença. Clique Aqui.


Quer saber um pouco mais sobre Manipulação e Lavagem Cerebral? Clique Aqui.

O que será que "apóstolo" Walter Sandro que diz não ter preconceito religioso nenhum pensa sobre José Luiz Miranda, o Jesus Cristo Homem?


Para a sua reflexão:

Conhecimento bíblico e teológico são suficientes para evitar esse tipo de manifestação e a adesão a ela?

Testemunhos (de cura, de prosperidade financeira...) são suficientes para comprovar que uma obra é genuinamente de Deus?

Crescimento numérico e expansão geográfica de uma igreja[?] é suficiente para comprovar que uma obra é genuinamente de Deus?

Permaneçamos firmes!

Compartilhe

Bookmark and Share