quarta-feira, 29 de fevereiro de 2012

Como Organizar as Finanças Pessoais. Dica #2: Realidade

Eu sou muito grato à minha mãe porque é a minha maior influência quando o assunto é administração financeira. Embora, não tenha educação acadêmica, ela tem sapiência suficiente para manter um fundo de reserva. Aquele dinheirinho guardado para uma eventual emergência - desejado por qualquer pessoa - só é possível quando se consegue entender que parte do dinheiro é seu e não é tão seu assim. Por isso, ter o mapeamento das Receitas e Despesas é tão importante.

Com ele, vê-se, por exemplo, os gastos fixos dos quais não se pode fugir e a parcela dos ganhos a eles dedicada. Despesas como conta de água, luz e telefone são correntes, assim como as de transporte e alimentação. Logo, o ideal é separar as fatias de sua Receita destinadas a honrar cada um dos compromissos, mesmo sem a fatura das mesmas em mãos. O problema de boa parte dos brasileiros consiste em: receber o salário, depois ir ao supermercado e depois pagar as contas [somente das que já "chegaram"].

Ora, é lógico que no final da primeira quinzena boa parte do dinheiro se foi e, o maior problema, é que ainda existem contas para pagar, pois, algumas só vencem depois do dia 20. Além disso, as duas primeiras semanas do mês é tempo suficiente para se gastar não apenas com o que é necessário - gastos fixos - mas também com tudo aquilo que é agradável aos olhos - desejável. Desta maneira, você se torna uma presa fácil dos profissionais de marketing e suas ciladas para as compras por impulso. Se você não se enrola com isso, muito obrigado por contribuir com a economia do nosso país. Do contrário...

Siga o raciocínio de um dizimista. A primeira coisa a fazer é separar os dez por cento para daí começar a movimentar o dinheiro, correto? Assim como essa fatia não é sua, também não são as fatias das concessionárias de luz, água e telefone. Logo, separe x% para as respectivas faturas. Olhe para a sua planilha, agora. Quanto você gasta com transporte? Separe logo a fatia para isso. E com o supermercado? Mais uma fatia. E por aí vai. Pode ser frustrante a quantia que sobra para você gastar consigo mesmo, porém, é melhor do que ir pagando as contas, comprando, gastando e perceber que por mais um mês o seu balanço é negativo.

Portanto, ser disciplinado com suas anotações poderá lhe ajudar muito no controle do fluxo orçamentário e impedí-lo de gastar aquilo que você pensa que tem, mas não tem. Outro aspecto importante é definitivamente viver tranquilo aceitando o "ponha-se no seu lugar". O canto da sereia entoado pelo sistema é que você precisa ter, você não pode perder essa oferta, você não vai ficar fora dessa, vai? Isso é algo que não cabe no bolso de milhões de pessoas que não aceitam se privar de certos caprichos. Para elas, gradativos aumentos salariais nunca serão suficientes. Se você não quer entrar numa dessa, aprenda a fazer seu teto orçamentário, na próxima postagem. 

Até lá!

Porque a sabedoria serve de sombra, como de sombra serve o dinheiro... Ec 7.12

Compartilhe

Bookmark and Share





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba Nossas Atualizações Por Email!

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...