quinta-feira, 25 de agosto de 2011

A Falta de Misericórdia de uma graça sem Graça


Vai, pois, agora, e fere a Amaleque, e destrói totalmente tudo o que tiver, e não lhe perdoes; porém matarás desde o homem até à mulher, desde os meninos até aos de peito, desde os bois até às ovelhas e desde os camelos até aos jumentos. 1Sm 15.3

No Antigo Testamento, vê-se a formação do reino de Israel e o governo humano sendo um instrumento de Deus para guardar Sua nação. Em tal episódio, Saul acaba por desobedecer uma orientação justamente pelo fato dele ter aliviado aquilo que lhe parecia de valor, enquanto, a palavra dada era para destruir totalmente tudo. Em oposição a este comportamento, quantos na igreja [dispensação da Graça], ao invés de terem misericórdia diante do "amalequitas", não estão a destruir totalmente tudo [sem o aval do Senhor]?

Agora, a espada são palavras proferidas, por vezes, de um púlpito ou de um blog. É incrível a sede por sangue, por aniquilação, por revide. Lembra em muito a cena das multidões na arena dos gladiadores - aquele que um dia fora herói passa a ser alvo do escárnio. Que evangelho terrorista! Que desgraça.  Por maior que seja o pecado de um homem e o malefício produzido, convém, clamarmos por gotas de temperança em nossos olhos, ouvidos e lábios. 

Isto porque, do contrário, estaremos sempre com o polegar pra baixo[1] pedindo o sangue do que foi vencido pelo pecado. Esta postura está sendo passada de geração em geração no império evangélico e requer uma trabalho desde o infantil até a cúpula eclesiástica. Para você ter uma idéia do que falo, outro dia uma pré-adolescente demonstrou repulsa por um familiar que frequenta uma igreja, mas, cujo testemunho não condiz com a sua fé.

Ela falava com grande indignação e eu ponderei destacando o fato de que, talvez, aquela pessoa esteja buscando sua libertação e todo processo leva tempo. Ela não se dava por satisfeita, então, retruquei: o que você acha se eu tivesse essa mesma opinião ao te ver dançando Justin Bieber numa festa de 15 anos? Como você se sentiria se eu pensasse e falasse que de nada adianta você vir à igreja e ficar dançando com suas amigas da escola? Ela ficou me olhando por instantes e balbuciou: entendi...

Não deve haver tolerância com o pecado; fato. Só que devemos tratar dele e do praticante de forma bíblica e neo-testamentária. Sem espadas. Sem sangue derramado. Sem destruir totalmente tudo. Então, eu apelo aqui aos blogueiros e pregadores de púlpito: ensinem a Graça. Pois, toda afirmação vem seguida de uma negação; fulano está decaído [eu não]! Fulano é cachorro-morto [eu não, pelo contrário, vejam como eu sou bom]! Isto é uma graça sem Graça que você ensina porque nunca experimentou dela. Reveja seus conceitos antes que precise de misericórdia e só encontre um polegar pra baixo.

Permaneçamos firmes!

[1]. Na Roma Antiga, ao fim de um combate entre gladiadores, na arena, o vencedor tinha o hábito de consultar o patrocinador dos jogos quanto ao destino do perdedor. Geralmente, o patrocinador consultava o público que decidia por clemência (levantando o polegar ou abanando lenços brancos) ou morte (abaixando o polegar ou virando-o para o peito).

Gravura: cena do filme Gladiator, 2004. Joaquin Phoenix interpretando o imperador Lucius Aurelius Commodus Antoninus.

Este blog é melhor visualizado com o Mozilla Firefox.
Qual é a sua opinião sobre o assunto? Deixe seu comentário aqui, pois, ele é muito importante.
Achou o artigo de utilidade pública? Compartilhe. Clique nos botões abaixo e divulgue o Pregação dos Loucos:
Bookmark and Share

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba Nossas Atualizações Por Email!

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...