sábado, 12 de dezembro de 2009

Teologia da Prosperidade: eu sobrevivi! (1)


Esta é a minha primeira blogagem dupla. Circula na web um excelente estudo sobre a Teologia da Prosperidade (TP) bem como inúmeros artigos criticando-a. Nunca li nada de alguém que fora envolvido ou tivesse alguma experiência no assunto. Resolvi compartilhar a minha, já que o empirismo proporciona mais firmeza no discursso. Não escrevo a partir de postagens de outros blogueiros, nem do que já ouvi falar. Trago uma visão de dentro, de alguém que comia e se divertia com este pão embolorado.


1) LUTA

Talvez nos EUA, os pregadores da prosperidade não aceitem as lutas como sendo normal da vida cristã, mas, por aqui não é assim. Ao contrário, o mensageiro começa "Quem além de mim está passando por alguma luta?". Ora... se você não tem problema, não tem pelo que orar, se não ora, não tem pelo que pedir nem pelo que ofertar... A luta é um gancho e tanto, é cultuada, promovida e serve para quebrar as resistências. Caramba, ele é igual a mim, um santo homem de Deus também tem problemas. Pronto. Daí ouve-se com mais carinho tudo o que for dito.

O foco não está na luta em si, mas, na vitória que é certa e junto com ela o revide. Sim, não basta vencer, é preciso mostrar que venceu. O desejo de dar o troco é um estímulo para deixar o povo motivado e comprometido na campanha (se for o caso) até o fim. Isto porque o Sl 23 diz "prepara uma mesa diante dos meus adversários", logo, você não vai querer ficar fora dessa, vai? O povo se une num único objetivo, vencer, vencer, vencer e para isso a oferta aparece como arma de guerra. O líder diz para semearmos pois deseja o nosso bem, afinal ele também está com lutas, lembra-se?


2) PANELA VELHA É QUE FAZ COMIDA BOA

99,99% das mensagens são feitas com textos do Antigo Testamento. Ali são encontradas as histórias de guerra, batalha, luta, vitória... mais facilmente comparadas com as situações do homem moderno. Como introduzir a necessidade e a importância do dinheiro como veículo para a benção se forem usadas as palavras de Paulo sobre sepultar o velho homem, sã doutrina, graça, etc. ? Ficaria difícil. Os top ten da prosperidade são: Abraão, Isaque (e sua colheita 100 por 1), Jacó, José, Josué, Gideão, Davi, Salomão, Neemias e Ester. Do Novo Testamento, utilizam apenas o que possa servir para lhes dar razão e não receio em dizer que também é por falta de conhecimento mesmo... Vale lembrar que o Antigo Testamento deve ser interpretado à luz do Novo e não retirando textos do contexto.


3) PACTOS

Como adoram o AT, usam certos costumes da lei, fazendo (e desfazendo facilmente) pactos (parcerias ministeriais) entre si, além de utilizarem o chamado "simbolismo" ou ponto de contato para ajudar a fé do povo. Distribuem miniaturas de arcas, portas abertas, cálices, candelabros, etc. Nunca vi ninguém cobrar por estas coisas, é realmente gratuito, pois, é uma forma de garantir o retorno daquela ovelha na próxima reunião (ou nas próximas reuniões) enquanto durar a campanha. Normalmente, no último grande dia daquele propósito já se inicia um outro e por aí vai. De 7 em 7 reuniões, a pessoa é mantida ali, tempo suficiente para receber o condicionamento espiritual e entrar na visão. Eles sabem muito bem trabalhar com o reforço mental.


4) SUPER-HERÓI
Estes teologistas fazem separação (que já não existe mais por estarmos na nova aliança) entre eles e o povo, deixando claro que o pastor é o sumo-sacerdote. Deus fala com ele primeiro, derrama unção sobre ele e dele escorre para o povo. Alguns usam o termo família sacerdotal e tem do povo uma verdadeira veneração. São pastores prodígios por se autodenominarem também profetas... Você crê que eu sou profeta para a sua vida aqui, hoje? Então creia nos seus profetas e prosperarás! e autoridade máxima da congregação porque Ai daquele que se levanta contra um ungido do Senhor. É uma imagem de super-herói, cativante e inspiradora! Como duvidar de um santo homem de Deus cheio de revelações? Estava vindo para cá quando Deu me falou... ou no meio da pregação ele pára e diz... Hã? O que Espírito Santo? Ahnnnn...


5) DEMONIZAÇÃO DA TEOLOGIA

Os defensores da TP tem um comportamento muito parecido com os líderes católicos, na Idade Média, pois, não incentivam o estudo das Escrituras. Prevenindo-se, ele usam termos pejorativos como "até lólogos" para se referirem a possíveis críticos. As ovelhas nunca os ouvirão porque sempre se lembrarão das palavras do seu "paistor"... Ó, bem que o pastor falou... tá amarrado seu rebelde! Se você resolve estudar Teologia, será questionado, ironizado e nem terá nenhum tipo de estímulo. Pelo contrário... pode ser visto como alguém perigoso por pensar demais. Aliás o deboche é característico quando eles se referem aos seus inimigos.

Sem aprofundamento na Bíblia, acontece um festival de repetições de jargões, temas, textos, etc. A interpretação é forçosa por demais a fim de se conseguir pelo menos a média (em R$) das arrecadações. Contrariedades vão se sedimentando nas mentes como se fossem verdades. Jesus disse que quem perder a sua vida acha-lá-a, mas, a Teologia da Prosperidade ensina o contrário, visto que a benção material é a prova de Deus na sua vida.


6) RECEITA DE BOLO

Eles são bastante pragmáticos e defendem a existência de certos princípios cujo cumprimento dá um resultado infalível, não importando questões como santidade e outras. É por esta razão que os títulos das mensagens são do tipo: a lei da abundância, como não ser impedido de colher, 7 segredos da prosperidade total, 5 passos para uma colheita incomum...


7) CASTAS

Além de promoverem a distinção entre si e o povo, os pregadores da prosperidade dividem o povo em castas. O valor monetário de suas ofertas é o parâmetro: colaborador fiel, mais que fiel, colaborador Gideão, Sansão, etc. Para cada grupo, um brinde diferenciado... uma oração específica, uma "unção". Maslow afirma que o ser humano tem uma necessidade social de pertencer a um grupo e ser aceito. Esta carência é muito bem explorada pela TP, como se pode ver.


8) FESTIVAL DE PROFECIAS

Tudo para eles é profético e palavra profética. É um tal de eu profetizo que hoje é o dia da tua vitória... que ainda este ano acontecerá isso ou aquilo... ou profetizam o óbvio, tipo... eu profetizo que Deus te levará a pastos verdejantes... (dãããã). Se a profecia não se cumpre, a culpa é sua meu irmão, você é que não tomou posse (?). Mas... o que diz a Bíblia?

Porém o profeta que presumir de falar alguma palavra em meu nome, que eu lhe não mandei falar, ou o que falar em nome de outros deuses, esse profeta será morto. Se disseres no teu coração: Como conhecerei a palavra que o Senhor não falou? Sabe que, quando esse profeta falar em nome do Senhor, e a palavra dele se não cumprir, nem suceder, como profetizou, esta é palavra que o Senhor não disse; com soberba, a falou o tal profeta; não tenhas temor dele.
Dt 18.20-22


No dia 20 / 11 / 2005 um destes pastores profetizou o seguinte:

° Deus te dará abastança, dupla honra e milagre!

° Em meio à esterilidade viverás milagres e nada faltará em tua casa!

° Deus trará à existência as coisas que não existem. Do nada, tirará minha prosperidade e isso você verá até o dia 31 / 12 / 2005. Terás o melhor fim de ano de tua vida! (detalhe: como você lerá a seguir, foi o pior fim de ano da minha vida).

° Ele profetizou: todos os enfermos estão curados.

° A glória de Deus te levará a ter o que jamais teria acesso!

° Você não vai morrer sem entrar na terra prometida da promessa!

Observação: a palavra deste homem não se cumpriu nem se sucedeu na minha vida, nem na vida dos meus irmãos que lá estavam.


PÉROLAS DA TEOLOGIA DA PROSPERIDADE


* A probreza deve causar tanta indignação quanto ver uma pessoa endemoninhada. Tenho que focar nisto a minha autoridade!

* Aliança e submissão são princípios para a prosperidade.

* Abraão reconheceu a unção de prosperidade sobre Melquisedeque.

* Ser um semeador que lança muitas sementes (Ec 11.10). Significa uma capacidade de superação; lançá-la com as duas mãos, pois, não sabemos qual delas irá germinar.

* Uma semente incomum cria uma colheita incomum.

* Eu não semeio aos pobres para a minha prosperidade financeira, mas, para a minha saúde. Semear na vida de quem está num nível mais alto faz com que aquela benção desça sobre mim.

* Quando eu exijo uma colheita, Deus exige de mim uma semente.

* Limpe-se de toda resistência e incredulidade.

* Tudo que eu quiser que Deus multiplique, eu preciso colocar diante do profeta (1Cr 17). Oportunidades nascem da obediência.

* O adversário não pode te matar, nem destruir, porém, pode te roubar.

*A generosidade se faz conhecida através da oferta. Minha promessa deve estar contida nela!

* Quando tenho uma oferta nas mãos o Espírito Santo não me deixa errar.

* Toda discordância de alguém que tem autoridade espiritual é rebeldia. Servo não tem o direito de ter opinião, tem o direito de obedecer!

* Uma semeadura é reconhecida pela colheita. Pecadores não tem medo de confiar no diabo (comparação com os valores das oferendas lançadas ao mar, dia 31 de dezembro).

* Nunca peça a um milionário a oferta de uma viúva pobre. Nunca peça a uma viúva pobre a oferta de um milionário!

* Deus quer que você tenha mais e mais porque isso afetará a vida dos outros!

* Você não vê acontecer 24 horas depois porque olha para várias direções. Se você quer um Honda, este é o seu foco. Não deve cobiçar o novo Pegeout. Só recebe se olhar para uma direção!

* A fé é constituída por ações e palavras repetidas. Quando um time é campeão, o torcedor fala disso por alguns dias, diversas vezes. A fé deve ser exercitada da mesma forma.

Por isso eu não paro de cantar... Mengão do meu coraaaaçaãããããããooooo!!!!! rsrsrsrs... É o Pet É o Pet É o Pet!

Minha intenção é prestar um serviço à comunidade cristã expondo os pilares e a maneira de atuação dos teologistas da prosperidade para arrabatarem o dinheiro das ovelhas, seja através de carnês, venda de produtos, etc. Os artíficios e argumentos são estes acima citados apresentando uma variação de acordo com a localidade e denominação.

A você que reconheceu uma ou outra mensagem, não me dê razão, seja um bereano. Apenas, compare o que sai do altar de sua igreja com aquilo que pregava João Batista e Jesus Cristo: o evangelho do Reino. Se eu tivesse problemas com alguém, citaria o nome de cada autor dos pensamentos acima, mas, minha luta é contra principados e potestades. Ressalto, porém, que o que escrevo, escrevo com conhecimento de causa colocado este em detalhes na segunda parte desta blogagem (logo abaixo).

Permaneçamos firmes!

Caia a Babilônia, caia a Babilônia a a a a a a aaaaa...

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Direitos Autorais Preservados