sábado, 31 de outubro de 2009

Um sonho de liberdade




N
ome sugestivo: um sonho de liberdade. Embora eu não seja um cinéfilo, este eu recomendo. Andy era alguém que estava no sistema, mas não pertencia a ele, alguém que cumpria as regras, mas por vezes não concordava com elas. Eram injustas. Abusivas. Conheço outra história semelhante.


"Era uma vez uma cidade muita linda... pequena, pacata e desconhecida, mas, tinha seu brilho. Todos se conheciam e trabalhavam em prol do bem comum e daqueles que lá chegavam. O seu governo causava admiração e transmitia segurança. Tudo ia muito bem, a prosperidade alcançara aquele lugar e lembro que nele havia um altar e no altar uma cruz de madeira. Ela era grande e estava vazia como uma lembrança de que acima de todos estava o Rei dos Reis e Senhor dos Senhores. Era interessante observar seus habitantes fazendo ali suas orações, aos pés da cruz.

A dedicação do povo em suas atividades trouxe crescimento e desenvolvimento. Aquela cidade não era mais tão pacata, vivia, então, abarrotada de visitantes curiosos em saber o que ela tinha demais. Qual era o seu segredo para que tudo desse tão certo ali? A notícia correu os quatro cantos e seu habitantes começaram a se encher de orgulho. Outros abandonaram seus lugares de origem para fazer parte da, agora, cidade grande. O governo resolveu investir para atrair mais gente e propagou a necessidade primaz de colaborações cujo resultado seria em prol do próprio povo. Nisto, tiraram a cruz do altar... não que fosse um símbolo de idolatria porque estava ali há tanto tempo... no lugar dela... puseram uma câmera de tv... eu nunca entendi direito porque a cruz sumiu dali... percebi, no seu lugar, tempos depois o cavalete de iluminação para melhorar a qualidade da gravação: a cidade tinha chegado na mídia!

O governo passou de admirado a temido. Nos bastidores, uns chamavam-no de "dom", outros de "imperador" tamanho o medo que tinham do governo. Ele parecia crer somente em duas coisas: na disciplina e na Bíblia (se bem que mais na primeira do que na segunda). Passou a administrar tudo com mão de ferro e chamar para si o louvor das vitórias. O modo como cada um exercia seu ofício sofria a intervenção dele. Sua visão. Sua estratégia. Seu feeling. Ah, claro... o nome de Deus era sempre citado, é verdade, porém, alguma coisa estava estranha ali. A cidade não era mais a mesma. Tinha crescido. Tinha se tornado grande (ou será grandiosa?).

No meio disso tudo estava o Andy. Tínhamos um sonho, um sonho de liberdade! Compactuávamos com muita coisa, discordávamos de outras, porém, o sonho de liberdade para uma geração era o mesmo! Andy era muito disciplinado e obediente, cumpridor de seus deveres mesmo sem concordar. Mesmo quando todos diziam e sabiam que ele poderia voar mais alto. Acho que ele mesmo sabia. Ele, no entanto, preferia continuar quieto fazendo o que lhe chegava às mãos para ser feito. Desta maneira, o tempo foi passando... O governo estabeleceu uma autocracia, o modelo de gestão foi modificado e o povo apenas notificado, de uma hora para a outra. Ele passou a ensinar a APO, bem como estipular padrões para as colaborações múltiplas do povo, até mesmo sua frequência em reuniões. A cultura organizacional daquele lugar foi tão modificada, mas tão modificada que...

... Icabô... : Foi-se a glória de Israel, porquanto a arca de Deus foi levada presa ...
1 Sm 4.20-21


Exatamente... I-ca-bô. A glória de Deus se foi daquele lugar, levaram embora e alguém precisava vir trazendo a arca. O governo não se curvou e continuou buscando soluções humanas e artifícios de uma ética, no mínimo, questionável. A sensação de que alguma coisa estava errada aumentava ainda mais dentro de mim. Senti saudades da época em que Andy usava barba e cabelo grande... com o passar dos meses lhe tiraram o que ele mais gostava e minhas esperanças de uma possível melhora se extinguiram... Supliquei ao Rei dos Reis que me tirasse dali e me levasse para outra cidade. Eu queria Sua presença de volta, queria trazer a arca e ir rumo a um sonho de liberdade!

Não deu para me despedir do Andy e ainda que eu estivesse longe me lembrava dele e daqueles dias... recordava de quando, num momento de provação, ele dizia que árvore que dá fruto tem que ser cortada e me deu um abraço. Ah, como eu chorei! Boas lembranças e a dúvida se um dia haveriam momentos como aquele novamente. Nada como um dia após o outro... e assim foi-se passando o tempo até a notícia: Andy está livre!!! Quando ouvi, esbocei um sorriso, mesmo sabendo que foi doído como um parto. O sonho de liberdade não poderia morrer. É o Rei que decide. É o Rei que levanta. É o Rei que exalta. É o Rei que abre e fecha porta. É o Rei que arrebata e planta. Agindo o Rei, quem impedirá?

Finalmente, reencontrei o Andy noutra cidade e mal pude crer no que meus olhos viam... o início da concretização de um sonho... *Andy e uma *geração livres... livres... livres... Andy com algumas marcas no rosto, mas com o brilho de um sonho que começa a brotar... como nas nossas conversas, lembra? Enquanto uns se perdem no meio do caminho, outros se vendem e um tanto escolhe atalhos ou lugar de conforto... sempre haverão os que creêm contra a esperança e guardam dentro de si um sonho de liberdade.

No fim a escolha é simples: trate de viver ou trate de morrer. Trate de viver... ou trate de morrer".

Ouvi que o filme é baseado em fatos verídicos. Digo que esta pequena história também.

Esta postagem é dedicada a todos os que se sentem asfixiados espiritualmente, aprisionados, discriminados, abandonados, vistos de lado, perseguidos, afrontados, escarnecidos, humilhados, esquecidos, desgastados, amortecidos... ei! Se é tempo de chorar / pode até chorar / mas, haverá uma festa pelo amanhecer. O justo não se justifica. Não se prive de derramar suas lágrimas aos pés da cruz, sozinho dentro de um banheiro. Afogue nelas o velho homem e não queira abreviar o teu deserto e nem furar fila.

Vale a pena esperar o haja de Deus. Vale a pena morrer para que os outros possam viver. Vale a pena suportar tudo como um cordeiro mudo. Vale a pena sonhar um sonho de liberdade para uma geração. Vale a pena sofrer tendo bom ânimo no Rei Jesus que venceu o mundo.

Um sonho de liberdade.

Vale a pena!

==================================================

*A todos os guerreiros que estão de pé em meio a pedradas, permaneçamos firmes. Amo a vida de vocês, contem comigo. Teu Alliadoo!

¨Este blog é melhor visualizado com o Mozilla Firefox.







2 comentários:

  1. A paz do Senhor! Convido te a participar da:

    1ª Blogagem coletiva: Sinais do fim dos tempos – Prenúncios da volta de Cristo!

    Após ser inquietado pelo Espírito Santo de Deus, aqui estou propondo a “1ª Blogagem coletiva: Sinais do fim dos tempos – Prenúncios da volta de Cristo!” que tem como meta mostrar os mais diversos sinais que antecedem a volta de Cristo e que a cada dia se cumprem.
    Se você quiser participar, deverá publicar em seu blog um post relacionado ao tema proposto “Sinais do fim dos tempos - Prenúncios da volta de Cristo!” – no próximo dia 30 de Novembro.
    As regras para participar e mais detalhes estão no meu blog: Eu sou o mensageiro!
    Endereço do blog: http://aureliomcgomes.blogspot.com/
    Obrigado pela atenção, peço e espero que você participe.
    Faça a diferença.

    ResponderExcluir
  2. PAZ GUERREIRO
    GOSTARIA DE VER MEU BANNER NO SEU BLOG.
    O SEU JÁ ESTÁ LÁ NO MEU.
    VEJA SÓ
    WWW.KASSIOKIBOR.TK

    ResponderExcluir

Receba Nossas Atualizações Por Email!