sábado, 1 de novembro de 2008

Não conte comigo


Em resposta, disse Jesus: “Um homem descia de Jerusalém para Jericó, quando caiu nas mãos de assaltantes. Estes lhe tiraram as roupas, espancaram-no e se foram, deixando-o quase morto. Aconteceu estar descendo pela mesma estrada um sacerdote. Quando viu o homem, passou pelo outro lado. E assim também um levita; quando chegou ao lugar e o viu, passou pelo outro lado. Mas um samaritano, estando de viagem, chegou onde se encontrava o homem e, quando o viu, teve piedade dele. Aproximou-se, enfaixou-lhe as feridas, derramando nelas vinho e óleo. Depois colocou-o sobre o seu próprio animal, levou-o para uma hospedaria e cuidou dele. No dia seguinte, deu dois denários e ao hospedeiro e lhe disse: ‘Cuide dele. Quando eu voltar lhe pagarei todas as despesas que você tiver’. “Qual destes três você acha que foi o próximo do homem que caiu nas mãos dos assaltantes? Aquele que teve misericórdia dele”, respondeu o perito na lei.Jesus lhe disse: “Vá e faça o mesmo”. Lucas 10.30

Essa passagem é bastante conhecida pela igreja de um modo geral. Jesus faz esta citação ao ser perguntado quem seria o nosso próximo, ou seja, a quem nós devemos amar como a nós mesmos. Acredito que essa não era a resposta que aquele escriba gostaria de ouvir, porque, deixa claro que o próximo é aquele ou aquela que estiver perto. Parece lógico, não? Nem tanto...

Isso porque pelo pensamento da época e, por que não dos dias de hoje, o próximo seria alguém semelhante, alguém que tivesse os mesmos costumes, gostos, religião, enfim, alguém com o qual se tivesse alguma afinidade. Quem sabe não fora por isso que o sacerdote passou para o outro lado? Ele era alguém de posição, talvez, não ficasse bem para ele ajudar um estranho, ainda mais naquelas circunstâncias. "Alguma coisa o homem fez para estar no chão daquela maneira", deve ter pensado. De igual modo o levita. Quem sabe não estaria ele atrasado para seus compromissos na sinagoga? Quem sabe?

Fazendo uma analogia, o homem estava descendo de Jerusalém para Jericó, ou seja, estava entre a igreja (Jerusalém) e o mundo (Jericó). Como temos reagido a esses, hoje? Será que quando os encontramos passamos para o outro lado, pois, esses não fazem parte do nosso grupo, não estão "na visão"? Que vergonha! Jesus afirma que "um homem descia". Independente do credo, do status, do nome... ora bolas, ele era um homem... um ser humano, alguém igual a mim e a você, merecedor de misericórdia. Se salvo ou não, Deus o saberia e não nos cabe apontar e tratar dos mistérios divinos. Os primeiros a encontrá-los foram dois crentes! Que vergonha! A ajuda veio de onde menos se esperava... de um samaritano... um não-crente.

Este samaritano estava ocupado (em viagem), mas, segundo o texto, "teve piedade dele". Aqui, aprendemos que a piedade e o amor ao próximo não é um sentimento, é uma atitude. Num livro bem conhecido (secular, olha só!), o autor diz que "O amor é o que o amor faz". Aquele não-crente foi além de apenas sentir alguma coisa, ele fez o que estava ao seu alcance e até um pouquinho a mais. Meteu a mão no bolso, pagou hospedagem, carregou o ferido, prestou socorro. Que coisa... o não-crente tinha óleo! O não-crente! (E você irmão? Tem óleo aí? O que tem feito com ele? Guardado para as suas próprias necessidades?).

Pense se não é assim também com você. A ajuda vem de onde menos se espera. E infelizmente a situação hoje parece pior do naquela época porque podemos afirmar com clareza que se o homem caído fosse um sacerdote, o sacerdote teria ajudado. Se fosse um levita, o levita teria ajudado. E por que crente não ajuda crente? Por que parece que todos estão com uma adesivo escrito NÃO CONTE COMIGO ou NÃO PERTUBE. Não me diga que não é bem assim porque cuidado para o demônio do "vô-vê" não pegar você. Aquele irmaozinho desempregado lhe dá o currículo para você levar para a empresa e você responde "vô-vê". E aquele material de concurso? Poxa, você disse àquele irmão que ele poderia contar contigo e quando ele pediu, você respondeu "vô-vê". Até mesmo para as coisas da igreja, você precisou da lona para cobrir o estacionamento para a festa da mocidade e lhe responderam... "vô-vê". Uma data para o congresso? "Vô-vê". Uma dia para desabafar? "Vô-vê"... "vô-vê"... "vô-vê"... só que quem diz "vô-vê" nunca vê. Nunca.

Ao que parece, a igreja conteporânea está mesmo pior do que aquele sacerdote e levita porque não consegue ajudar nem aquele que possa ser considerado um semelhante ou que pelo menos diz professar a mesma fé. Ao pregar, todos dizem que no mundo têm-se falsos amigos. E na igreja, não? Por favor, não se escandalize, mas, meus melhores parceiros comerciais são todos não-crentes. Pessoas que não tem o Espírito de Deus, mas, tem caráter e honram as calças que vestem. Honram a sua palavra. Honram o seu próprio nome.

O que estamos fazendo de nossas vidas, Igreja? O que estamos fazendo do nome de Jesus sendo tão diferente dELE? Muitos pregam um evangelho sensacionalista e não me refiro a bençãos materiais não. Falo de unção e "moveres" e isso e aquilo... Se formos fiéis no pouco, ELE mesmo se encarregará de nos colocar sobre o muito. É a benção do acréscimo! Gradativamente... aos poucos... conforme sua soberania e onisciência... ELE acrescenta todas as coisas e nos coloca em novos patamares em todas as áreas a vida. Vamos parar com essa comédia sem graça. Existem, como aquele homem, milhares, milhões de profetas, pastores, evangelistas caídos no meio do caminho. Ou melhor, mais do que isso, eles são homens e mulheres. Eles são seres humanos, machucados, feridos. Até quando você continuará brincando com seu óleo? Vai esperar ficar sem ele?

Ah, Senhor, faça-nos como um samaritano. Ajuda-nos a ir e fazer o mesmo. Tira-nos a capa de sacerdote e dá-nos vestes limpas. Tira-nos o cargo de levitas e forja-nos como ceifeiros. Ajuda-nos a saber parar e jamais estar ocupado demais que não possamos servir.

Jamais!






Um comentário:

  1. É preciso ser verdadeiro.
    Imitadores de Cristo.
    Caminho, verdade e vida.
    A hipocrisia é o impedimento para que o mundo veja as vantagens de ser cristão.
    O Poder de Deus é tão grande que não precisa de ninguém, de nenhum de nós para fazer todas as coisas.
    Infelizmente, machucados, caídos e contaminados chegam numa estrutura chamada igreja, recebem cargos de ex machucados ou caídos e passam a ter um poder que nunca tiveram. Agora sou isso ou aquilo e sou mais santo ou espiritual pois eu canto, eu prego, eu abro os cultos, tenho a chave da igreja e o pastor anda no meu carro.
    Não me misturo com impuros e não anda no meio de quem~está fora da visão e por favor só se aproximem de mim para me elogiar ou me oferecer alguma coisa. Parece que é assim mesmo que funciona, mas o pior é que estes mesmos vão indo para os novos cargos: pastores e até apóstolos. É lamnetável mas Jesus vai voltar e muita gente vai dizer: mas eu expulsava demônios, fzia isso e aquilo e vão ouvir....Não vos conheço hipócritas.
    Tem gente que vai pedir para Jesus esperar um pouco que vai orar para ver se é de Deus mesmo, outros vão pedir um tempo pois vão ligar para os líderes para ver se podem subir junto com Jesus, pois não querem entrar em rebeldia. Tem tanta coisa que não daria para parar de escrever. Finalizo colocando minha posição: ter humildade, fazer o meu melhor para o Senhor, agradar ao Senhor mesmo que desagrade chefes e ser o mais verdadeiro possível, principalmente ser justo para saber que sou cheio de defeitos e tenho tanto para aprender que devo mais ouvir do que falar. Parabéns aos que são verdadeiros imitadores de Cristo e não de homens.

    ResponderExcluir

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Direitos Autorais Preservados