sábado, 1 de março de 2008

"Eu gosto da igreja e do mundo"









Assim, porque és morno e não és frio nem quente, vomitar-te-ei da minha boca.
(Apocalipse 3.16)


No último feriado, eu adentrei numa loja de calçados femininos e neste exato momento tocava uma música secular. Enquanto minha esposa querida experimentava um modelo, eu me peguei refletindo sobre aquele verso, “e eu gosto de meninos e meninas”. Sério. Não precisa ficar preocupado porque não ouço música secular (e também não recrimino meus irmãos em Cristo que escutam. Cada um dará conta de si Naquele Dia. Ponto.), porém, escritores, poetas, cronistas e tantos outros escrevem coisas de certo proveito, afinal, “mulas” não são “eunucos de boca”. Não pare a leitura aqui e então entenderás!

Eu fiquei a refletir sobre esse dualismo tão presente em tempos de pós-modernidade e percebi, infelizmente, uma semelhança brutal com o dia-a-dia de tantas denominações evangélicas. A ambigüidade é o gás venenoso que está matando muitos crentes e deixando muitas congregações anêmicas e sem cor. Sim. A identidade parece não estar definida, ninguém sabe o que quer ou que é realmente e daí, muita gente boa está cantando no chuveiro: “Eu gosto da igreeeeeeja e do muuuuuuundoooo”. São os “bi-espirituais” ou evangélicos não-praticantes. Não concorda? Pois bem, eis o “yng yang” gospel:

O jovem toca na igreja e “toca” no banheiro de casa; Pastor-maçom e maçom-pastor; Jovem pura na igreja e erótica no Orkut; Culto sábado até às 10 x balada depois das 10; Irmão que sobe o monte pra orar e sobe no poste pra colocar um “gato”; Na igreja, “eu preciiiiiiiiso de ti, queriiiiiiiiido irmão”; fora dela, “Tô nem aí... tô nem aí”; Diz-se fazer para Deus, mas, “ai se eu não estiver na escala!!!!”; Boca que louva e ao mesmo tempo pragueja; Adoradores extravagantes ladrões de dízimos e ofertas; Comunhão tramontina: só com quem faz parte da “panela”; Palavras, palavras, palavras...

Encontrei um velho conhecido outro dia. Anos atrás, ele já se dizia evangélico e eu, no mundão, não entendia como seus atos eram piores que os meus. Agora, diz ele, está mais devagar, só de vez em quando é que “dá uma pecada”... (?????).

Por essas e outras eu gostaria muito de crer na pregação de algumas reuniões de avivamento e congressos em que se afirma “Vamos ganhar essa cidade pro Senhôôôôôôô!!!!” e a galera no maior gás, uuuuhoooo... É muito legal, acho bonito pra caramba, porém, não consigo enxergar biblicidade neste discurso. Nínive foi um caso à parte, uma exceção, tanto que muitos declaram que se você não quiser fazer a Obra, Deus levanta outro. Engraçado que com Jonas foi diferente, né? Portanto... Nem mesmo a Terra Prometida era 100% convertida (leia os últimos capítulos de Josué), então... vamos para a Bíblia! Se você crê do contrário, vai na tua fé, porém, esse clima de “embarque neste carrossel, onde o mundo faz de conta, a terra é quase um céu” é propício para não atentarmos para a vida como ela é.

Nem mesmo uma congregação é 100% convertida, como então, querer ganhar uma cidade inteira?

Deixai crescer ambos juntos até à ceifa; e, por ocasião da ceifa, direi aos ceifeiros: colhei primeiro o joio e atai-o em molhos para o queimar; mas o trigo, ajuntai-o no meu celeiro
(Mateus 13.30)

Sim, preguemos aleatoriamente, preguemos para todos, chamemos a todos... alguns são escolhidos e isso precisa estar claro para que não caiamos na pieguice.

Que tal, antes de ganhar as nações, ganharmos a nós mesmos? Olharmos para dentro e limparmos o interior do copo? Que tal crescermos para baixo e depois, então, para cima? Aumentamos em número nos últimos anos para a direita, para a esquerda e... estamos obesos!!!!! Gordura!!! Reuniões com o pastor A lotada... bispo B, entupida e no dia-a-dia, han... templos com 500 cadeiras e 495 vazias durante o culto. Crescemos ou inchamos?

Quando tem convidado, sempre se abre o culto com o famoso “Todo mundo aqui veio por causa de Jesus, améééééém? Améééééééééém...”. Que amém, que nada! Se A ou B não estivesse ali, vai me dizer que o lugar estaria lotado? Então, vamos jogar limpo, poxa, é tão mais fácil e porque não, ético. Jesus é tudo pra mim, mas, tenho sim ministros com os quais me identifico e me regozijo na maneira como Deus os usa. Talvez, também por isso, os irmãos de Éfeso choraram e pediram para que Paulo não fosse embora. Idolatria? O fariseu dirá, “Eu não fico atrás de tal pregador...”. Tua auto-suficiência será contra ti. Será por isso que ninguém fica atrás de você para pegar um conselho ou te ouvir?

Pra que esse orgulho besta? Por que tanta dificuldade em reconhecer suas mazelas? Será hipocrisia ou ingenuidade? Ó, não fale assim se não o irmão sai da igreja... não, não fale assado, não é assim... Não preguemos sobre o juízo, justiça, pecado, inferno, diabo... o negócio é estratégia. Tem que ter uma estratégia, tem que ter um “plus”, uma animação, um “q” de programa de auditório, um atrativo a mais... ótimo. Tudo é muito legal e válido! Mas, por que o jovem se converte em março e desvia em abril? Ele era mais convicto quando estava na torcida organizada...

Esse superficialidade se dá porque somente a Palavra de Deus toca na divisão da alma e do espírito. Ali está a sede das nossas vontades, chamada pela Medicina de hipotálamo, eu creio assim. Essa parte do cérebro é responsável pelo desejo. Uma vez atingida pela Palavra, a pessoa começa a sentir vontade de ir à igreja... de orar... de escutar louvor... de ler a Bíblia... SOLA SCRIPTURA!!!!!!! Sem Psicologia ou técnicas para isso ou aquilo... Vamos parar de formatar o agir de Deus e criar um “modus operandus” padrão. 7 passos para isso.... 7 passos para aquilo... Muito mais proveitoso em meus treinamentos de Marketing Multi Nível, esse discurso. A coisa tem que ir além de metodologia, tem que ter unção, revelação, brilho nos olhos (como nos velhos tempos, Brito. Cadê aquele olhar da Tribo de Benjamim? Se você não sabe sorrir, não sorria. Entendeu?).

Você líder (?) de jovens, da mocidade, dos juniores, você tem a responsabilidade de mudar a realidade e trabalhar o seu grupo qualitativamente. Cabe a você treinar um time diferente que não tem medo da verdade, sem máscaras e nem ferrugem nos sorrisos!!!!!!! Não adianta estar no protocolo, cumprir o seu papel e não ter eficácia.


A minha palavra e a minha pregação não consistiram em palavras persuasivas de sabedoria humana, mas em demonstração do Espírito e de poder.
(1Coríntios 2.4)


Há esperança, apesar de tudo! Outro dia, numa reunião de jovens, uma irmã pregava e dizia: “Nossa igreja está capenga!!!!”. Deeeeeeeeeeus! Há esperança, ainda há profeta na terra dos viventes!!!! Pior do que nevar na igreja é não reconhecer que está nevando... Ali, alguns foram de uma humildade impressionante, converteram seu riso em pranto e além: meteram a mão na pá e começaram a remover a neve! É isso. A transformação vai acontecer porque o interior do prato começou a ser limpo. Devagar também é pressa. Não se preocupem em encher a casa, porque para cada Abraão, sempre existirão 318. É espontâneo.

Talvez, você seja um dos que gostam dos “canta canta louva louva” e das micaretas da vida. Como se sente? Incomodado, mas, ainda assim atraído pelas paixões da carne? Você está a um passo da cura, porque, ela vem quando se detecta a doença. Quando decidir tomar nojo do pecado e acreditar que conseguirá chegar neste nível, Deus liberará a cura e colocará um aliado do teu lado para te ajudar. Eu duvido que seja diferente. Sem essa de pobre coitado e fazer da tua fraqueza cartão de crédito para o pecado. Seja homem! Peça a ELE vontade pelas coisas do Reino de Deus:

porque Deus é o que opera em vós tanto o querer como o efetuar
(Filipenses 2.13)

Caso contrário, caso decida permanecer nesta dualidade, hein irmã? Coisa feia, ficar falando do namorado da outra! E você varão, terra... que dá aquela olhadinha de lado pro decote da irmãzinha (que também esqueceu de converter o guarda-roupa!). Você amado e amada “folha seca” que não tá nem aí pra nada, que pensa que “vai ver é assim mesmo e pode ser assim pra sempre”, apenas um lembrete:

Já disse isto muitas vezes e agora repito, chorando: existem muitos que, pela sua maneira de viver, se tornam inimigos da mensagem da morte de Cristo na cruz.
Porque muitos há, dos quais muitas vezes vos disse e agora também digo, chorando, que são inimigos da cruz de Cristo.


Eles vão para a destruição no inferno porque o deus deles são os desejos do corpo. Eles têm orgulho daquilo que devia ser uma vergonha para eles e pensam somente nas coisas que são deste mundo.


O fim deles é a perdição, o deus deles é o ventre, e a glória deles é para confusão deles mesmos, que só pensam nas coisas terrenas.
(Filipenses 3.18-19)


“Eu gosto da igreja e do mundo”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Receba Nossas Atualizações Por Email!

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...