domingo, 6 de abril de 2008

ESPREMIDOS

video

Tenho-vos dito isto, para que em mim tenhais paz; no mundo tereis aflições, mas tende bom ânimo, eu venci o mundo. João 16.33


Ah, Jesus... obrigado pela sua sinceridade. Uma das características mais marcantes em Deus é que de fato Ele é a verdade. Como tal, Sua Palavra registra tudo o que podemos vivenciar, seja em termos de benção ou não. Nosso Deus, é um Deus que "joga limpo" (permita-me usar este termo coloquial).

A palavra "aflições" no original significa prensar como uvas, espremer, pressionar com firmeza. Em outra palavras, trazendo para os nossos dias, refere-se a momentos ou situações de extremo stress, seja ele físico ou mental e porque não dizer espiritual. Vivemos dias difíceis em que nos deixamos escravizar pelos ponteiros do relógio. É a pressão do tempo, da produtividade, da busca por resultados. É a cobrança da família por mais atenção, no trabalho por metas, na igreja por mais participação...

Jesus ao alertar seu discípulos no capítulo 13 do Evangelho de João lhes faz uma série de promessas que hoje esvaziaria qualquer igreja. Ele diz que os apóstolos seriam perseguidos, chorariam enquanto todo mundo estaria sorrindo. Em dado momento, não poderiam contar nem mesmo com a Sua intercessão (v.26) e em meio a tudo isso, deveriam estar motivados. Não é incrível isso?

Como será que temos reagido diante das aflições? Será que como discípulos temos pregado a mesma pregação?

Crentes mimados que vivem reclamando da vida e das dificuldades diárias podem ser um sub-produto de uma pregação maqueada que conta apenas um lado da história. Nunca me esqueço de uma mensagem da ministra Joyce Meyer em que ela afirmava: No mundo tereis aflições... e isso é uma promessa! Glórias a Deus pelas vozes que clamam no deserto!!!! Definitivamente a palavra de Deus não omite a que nível de stress seríamos submetidos principalmente pelo fato de sermos cristãos. Parecer que tudo é mais difícil não é nenhuma novidade e nunca foi, afinal, contamos com a resistência de seres espirituais que trabalham incessantemente pela nossa desistência e queda.

Talvez seja a hora de sermos mais sinceros... Não é necessário ser bacharel em Teologia para descobrir que "Basta a cada dia o seu mal" (Mt 6.34) é sinônimo de a cada dia um problema diferente, um imprevisto, alguma coisa que era para dar certo e dá errado. Alguém pode questionar dizendo que essa é uma palavra de derrotado e se pensarmos assim nunca comeremos o melhor desta terra, etc. Palavras de vitória são uma benção, mas, insuficientes para uma vida cristã genuína. Há necessidade de uma palavra realista, em que preguemos a vida como ela é, descompromissada em agradar o presbitério ou a membresia.

Crentes mimados que acham o fato de se tornarem crentes a solução de todos os seus problemas. Querem a solução de Deus, mas, não querem o Deus da solução. Sementes que caem entre os pedregais e se deixam queimar pelo sol porque não tem raiz. Arrependam-se enquanto há tempo! Chorem pela sua própria miséria espiritual! Vão ter com os missionários desta terra, verdadeiros espartanos do nosso tempo para saber o que realmente significa ser prensado com uva. Ouçam alguns anciãos de sua igreja e aprendam com suas histórias de dor e unção, de corte e mais frutos, de paciência gerada no sofrimento.

Motivo de vergonha é saber que em outras culturas, pessoas presas à ignorância espiritual, certas vezes parecem ter a força que nos falta para se auto controlar, ser paciente e perseverar. Viram-se para Buda, dão as costas para Jesus, e questionam a diferença entre o que pregamos e o que realmente somos. Até quando? Até quando? Saiba que "ainda existe uma cruz pra você carregar, não se deixe enganar... a porta é estreita... o caminho é árduo... pra você trilhar... não se deixe enganar... ainda existe uma cruz... ainda existe um preço a pagar".

Somos todos falhos e todos temos nossos momentos de cansaço e suspiros. Não podemos permitir, entretanto, que esta seja a nossa rotina. Precisamos ser fortes agora e não nos deixar abater pelo tempo ou pela seqüência desértica de nossa caminhada! Saber que possivelmente dentro da congregação será o lugar de maior aflição, maior pressão. É assim que é...

Felizes as pessoas que sofrem perseguições por fazerem a vontade de Deus, pois o Reino do Céu é delas (Mt 5.10, BLH).

Alegre-se irmão... Deus não dorme! Deixe Deus ser Deus em tua vida!!!

Eis que venho sem demora; guarda o que tens, para que ninguém tome a tua coroa. (Ap 3.11)

Aleluia! Nós já temos a coroa da vitória, já está conosco porque nos foi dada na cruz do calvário. Basta que a guardemos da oxidação do stress diário. Basta sermos mais sinceros uns com os outros e conosco mesmo aceitando ser prensado como uma uva.

Aí então, os dardos inflamados de satanás nunca mais serão uma surpresa.

Nunca mais.

Direitos Autorais Preservados