quinta-feira, 25 de julho de 2013

Salário De Pastor # 3 Derrubando Sofismas, A Série



Salário de Pastor - Ministerial Integral (Obrigação ou Possibilidade?)



salário de pastor


Esse post vai ser curtinho, até porque já abordamos o tema sobre quais seriam os critérios para se reajustar o salário de um pastor [CLIQUE AQUI]. Existem muitos aspectos que nunca são falados e como estamos vivendo uma grave crise de raciocínio lógico dentro da membresia fica tudo por isso mesmo. Porém, o blog Pregação dos Loucos vem pra abalar seu sistema nervoso ou sanguíneo conforme for sua teologia de vida. Vamos lá, vamos pensar um pouquinho, então...


O Outro Lado da História - Aquilo Que Você Nunca Tinha Pensado



1º. Trabalhador é digno do seu trabalho (1Tm 5.18). Ok. Pastores de mega-igrejas estão mais para trabalhadores ou para empregadores? Desafio qualquer um a mostrar sua rotina de atividades tão exaustivas em prol da congregação local que requer dedicação exclusiva e, portanto, uma remuneração. Talvez, você ache implicância de minha parte, mas, por favor, reflita um pouco:
  • quantas visitas aos membros o pastor-presidente faz?
  • quantas visitas aos enfermos?
  • quantos gabinetes por semana?
  • o pastor conhece as ovelhas pelo nome?

2º. Gratificações. Pondo-se como trabalhador, ele faz jus ao salário mais benefícios, correto? Por que, então, não usa Rio Card (em outros estados, o famoso “vale-transporte”)? Por que ele não se utiliza de hospitais públicos quando necessário? Ora, ele tira o salário de onde? Dízimos e ofertas são sim a sua fonte de renda e com essa renda é que se paga as despesas de plano de saúde (que inclui todos os dependentes, óbvio), prestação de carro, ipva, combustível etc. Os filhos dele estudam em escola particular cuja mensalidade é paga por quem? Toda despesa de um pastor integral é paga pela membresia da igreja, toda. Agora, pense o quanto não sobraria para a mesma igreja pode aplicar os recursos em melhorias que pudessem abençoar não somente os membros locais, mas como a vizinhança local.

3º Pastor que não é ovelha. Pastor tem que sentir o que a ovelha sente. O problema é que muitos se esquecem de que ainda são ou ao menos deveriam ser ovelhas diante do pastor do Salmos 23. A hierarquização e romanização dos protestantes cegaram o entendimento a ponto de muitos líderes se acharem no direito de toda sorte de honraria e ostentação. Mesmo em igrejas tradicionais esse mal existe. É por essas e outras que alguns fazem piadinha quando um membro cochila em meio ao culto. Pode ser por causa da pregação enfadonha (nunca pensou nisso?), pode ser por causa de um quase esgotamento físico, coisa distante da pastorada atual. O cara tem tempo de levar e buscar os filhos na escola, sabe lá o que é pegar trem lotado, ônibus, ser esculachado por um chefe, ser cobrado por resultados...? Sabe nada!



4º Exemplos no mundo não faltam. A mídia tem relatado ultimamente casos de jogadores de futebol que doam parte de seus salários para instituições de caridade. Apóstolo Paulo, numa de suas cartas, dizia-se no direito de requerer uma remuneração, mas abria mão para não ser pesado pra ninguém (ele vendia tendas). Apóstolos, bispos e pastores da igreja moderna não tiram suas ventosas dos bolsos alheios por nada! Pedem oferta pro sacerdote, vendem a sua suposta unção. Boa parte não tem nível superior completo e ganha salário de cinco dígitos, ele e a esposa. Vergonha! São os primeiros a defender a não ação social em suas denominações justificando não querer atrair as pessoas apenas por um prato de comida. E eles? Estão nessa de igreja e ministério pelo que? Por amor às vidas? Fariseus modernos!


Afirmar que todo pastor tem que ser remunerado é um sofisma. Dizer que pode ser remunerado, é aceitável, desde que haja critérios. A sua simples titularidade não deveria lhe alçar a uma condição de mobilidade social, pois é isso que acontece. A maioria, pelo menos noventa por cento dessa galera aí, especialmente, neopentecostal, não sabe fazer outra coisa na vida. Se perder o título de pastor, passa fome, ou faz como muitos: muda de cidade e começa uma “obra” nova alegando ter recebido direção de Deus.


Se você é novato na fé, pode achar que eu não sei do que estou falando, mas lhe asseguro que sei. Se você não é novato e faz parte da matrix religiosa, você sabe, você sabe que eu sei sim.


Porque você não quer que seja assim, não significa que não é assim!


Espere por mais...


3 comentários:

Link Within

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Direitos Autorais Preservados